Notícias

10 de Janeiro de 2018 - 09:01

ATENÇÃO AGPPs!!!

O Sindsep, representado por Vlamir Lima e Charles Monteiro, participou da primeira reunião do Grupo de Trabalho Intersecretarial, nomeado pela Prefeitura. Instituido pela portaria 1893, publicada no DOC do dia 27 de dezembro de 2017, para tratar do quadro de pessoal de nível médio (AGPPs/ASTs), visando a reestruturação. O GT, segundo a prefeitura deve durar até o final de março. O encontro aconteceu nesta terça-feira, 9 de janeiro.

O Sindsep iniciou a reunião exigindo dos representantes do governo, em primeiro lugar, que o GT não se tornasse mais um grupo de enrolação e que efetivamente resultasse numa melhoria da carreira da categoria, que conta atualmente com uma defasagem salarial e de evolução. O Sindicato também questionou que a prefeitura revisse sua posição e discuta a situação dos agentes de apoio. As duas carreiras recebem um salário inicial abaixo do salário mínimo!

A situação é tão grave que em dados apresentados pelos próprios técnicos da Prefeitura há uma demonstração de que nos últimos 10 anos diminuiu quase pela metade o número dos AGPPs da ativa na administração direta. Eram 9268 em 2008 e hoje apenas 5474 trabalhadores. Este é o resultado de uma carreira nada atrativa e de aposentadorias sem reposição, enquanto o concurso de 2016 com mil vagas não chegou a mais que duas dezenas de nomeados. O Sindsep cobrou a inclusão nos dados, os trabalhadores das Autarquias HM, HSPM, Iprem, SFMSP e AMLURB.

Os representantes da prefeitura alegam que não tem uma proposta fechada e que o intuito do grupo de trabalho seria ouvir as entidades e as suas propostas. O representante do governo não soube dizer o que pretende o próprio governo (subsídio, meritocracia). Para o Sindsep o governo precisa apresentar uma proposta concreta e abrir negociações.

Para isso não podemos contar simplesmente com a suposta “boa vontade” da Prefeitura. Aliás se depender do prefeito o conjunto dos trabalhadores da prefeitura poderá ter que pagar à previdência não mais os 11% de alíquota, mas até 19%. Isso depois de amargar sucessivos 0,01% de “aumento” nos últimos anos.

É fundamental a nossa organização para pressionar o governo por uma proposta positiva para os trabalhadores AGPPs saia do papel e para resistir aos ataques à nossa previdência.

Por isso convocamos todos para a assembleia no dia 17/01 às 14 horas no Centro de Formação 18 de Agosto (Rua Barão de Itapetininga 163- 2º andar). Após a assembleia faremos uma reunião especifica de AGPPs para debater nossa organização e propostas para este GT. Compareça!