Notícias

24 de Novembro de 2017 - 16:11

Centrais constroem o Dia Nacional De Greve em 5 de dezembro

Sindsep convoca os servidores para se unirem e darem o recado a Doria

Em reunião do Conselho de Representantes Regionais (CRR), no dia 22 de novembro, os representantes da categoria presentes deliberaram por aderir ao movimento construído pela CUT contra as novas tentativas de Temer para aprovar a Reforma da Previdência que pretende retirar mais direitos dos trabalhadores celetistas e dos servidores públicos.

O golpista precisa de 308 votos no Congresso para aprovar essa reforma. Temer realizou até um jantar com os deputados para construir o dia 6 de dezembro como data de votação. Apesar do jantar já ter sido um fiasco, com menos parlamentares do que o governo ilegítimo queria, os trabalhadores estarão atentos.

Os CRRs e a diretoria do Sindsep, aprovaram a participação na agenda que for decidida pela CUT. No dia de hoje (24), a Central deliberou pela construção de um Dia Nacional de Greve, em 5 de dezembro, em reunião com as demais centrais que já haviam indicado essa disposição.

Da mesma importância foi a decisão por fortalecer o enfrentamento contra qualquer ataque que Doria tente impor aos servidores. Seu governo utilizou do Diário Oficial para fazer campanha contra os servidores municipais, usando de chantagem, ameaçando parcelar salários, caso não se façam as mudanças na previdência municipal.

Não há projetos novos na Câmara além do que criaria o Sampaprev, mas o governo afirma que pretende outro modelo, trazendo os servidores para a previdência complementar do Estado, criada por Alckmin, o SP Prev. Também o governo cogita aumentar a alíquota de 11 para 19%. Assim, o Conselho do Sindsep decidiu que qualquer uma dessas medidas, merece uma reação dura dos trabalhadores da Prefeitura. Na mesma linha nacional, se botar para votar, São Paulo vai parar.

Uma proposta complementar a essa aprovada no CRR, foi a criação de uma página no sindicato orientando os servidores a mandarem e-mails para os vereadores desde já, notificando-os de nossa decisão por parar a cidade em caso de votação de projetos contra os servidores. O Sindsep está construindo a proposta para apresentar pelo site e redes sociais.