SINDSEP - SP

Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Minicípio de São Paulo

SINDICALIZE-SE

Outras Secretarias

11/08/2017 - 09:54

Em ato, Sindsep desmente discurso de Doria sobre rombo

O Sindsep realizou na tarde desta quarta-feira, 9 de agosto, um ato lúdico e cultural como parte da Campanha Salarial de 2017, em frente à prefeitura. 

O ato foi uma resposta à postura intransigente de João Doria de não querer negociar qualquer reajuste salarial para os servidores impondo o 0,01% para 2016 e 2017, por mais que o Sindsep tenha rejeitado e exigido reposição das perdas.

A participação do poeta Del Chaves do Slam Resistência, que ao longo do ato denunciou em versos os ataques de João Doria contra o povo de São Paulo, deu o tom. A arte possui linguagens que permite fácil leitura e compreensão da realidade, por isso são os primeiros alvos de ataques de governos autoritários.

Doria iniciou o governo atacando a cultura e segue desmontando serviços e paralisando obras na saúde, educação, assistência social, meio ambiente dentre tantas políticas. Para justificar cortes, congelamentos e o 0,01%, Doria tem anunciado um suposto "rombo" ou "déficit" e responsabilizado o "gasto" com servidores e aposentados. Mas a verdade é outra.

Com praticamente o mesmo orçamento de 2016, Doria promoveu cortes e congelamentos em praticamente todas as áreas, com destaque nas exceções para o gasto com publicidade que aumentou. Os próprios técnicos do governo dizem não se tratar de déficit. O que o Dieese identificou, na realidade, foi um saldo no caixa da prefeitura de mais de 7 Bilhões de Reais, que segundo a Folha de São Paulo pode chegar a 13 bilhões e estaria sendo guardado com objetivos eleitorais, pensando-se em 2018.

Por isso, o ponto alto do ato foi a chegada de um porco cofrinho gigante representando os cortes e congelamentos feitos com serviços e servidores. Os servidores presentes colocaram no porco, moedas gigantes simbolizando os congelamentos de 1,5 Bilhões na educação, 1,2 bi na saúde, 251 milhões na assistência e 213 milhões na cultura, e a economia com o 0,01% aos servidores.

Foi feita ainda, referência ao ovo lançado sobre Doria em Salvador, durante uma de suas visitas que sugerem o interesse em disputar a Presidência em 2018, enquanto a cidade está abandonada.

Sergio Antiqueira, presidente do Sindsep, apresentou ovos que continham os valores cortados nas secretarias. Uma referência à insignificância do factoide criado em Salvador diante dos graves prejuízos para a população de São Paulo. Também constava nos ovos a quantidade de meses necessários para se acumular com o reajuste que 0,01%, o valor suficiente para comprar um único ovo: 9 meses pro Agente de apoio, 7 meses pro AGPP, 2 meses pro professor e o Analista pode comprar um ovo por mês com o "reajuste".

Sergio encerrou o ato abrindo o porco e retirando as moedas de dentro, revelando o que exigem os servidores e a população: que o dinheiro arrecadado pelos impostos seja devidamente aplicado nas políticas públicas e na valorização dos servidores.

No próximo dia 16 de agosto, realizaremos uma assembleia em nosso Centro de Formação, às 14 horas para decidirmos o rumo da nossa campanha salarial e o posicionamento sobre a proposta do governo de aumento no Auxílio Refeição e no Vale Alimentação, proposta que atinge somente parte dos servidores da ativa e exclui aposentados.

[voltar]