SINDSEP - SP

Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Minicípio de São Paulo

SINDICALIZE-SE

Outras Secretarias

07/07/2017 - 18:03

O 12º Congresso do Sindsep marca os 30 anos de uma entidade de luta

Mais uma etapa democrática constituída pela categoria

O 12º Congresso aconteceu nos dias 4,5 e 6 de julho no Espaço de Eventos Hakka, com a temática “Democracia, manutenção e ampliação de direitos: desafios para o funcionalismo público municipal”. O momento não poderia ser mais propício, vivemos uma conjuntura de perda de direitos, com ataques a classe trabalhadora nas esferas municipal, estadual e nacional.

A abertura dos trabalhos ocorreu na manhã do dia 4, com o enfoque na conjuntura internacional, para compartilhar suas experiências de lutas, com o tema Direitos Sociais e Trabalhistas na América Latina e na Europa, expositores de 4 países compuseram as mesas.

O primeiro painel, sob a coordenação de Paula Leite, trouxe reflexões sobre a Reforma da Previdência no México e no Chile, que aconteceu nos anos 1990, levando em conta seus impactos na proteção social. Foram convidadas Araceli Damián, deputada e presidenta da Comissão de Seguridade Social no México; Carolina Ximena E. Tapia, presidenta de CONFUSAM (Confederação dos Trabalhadores da Saúde do Chile) e Carlos Eduardo Gabas, Ministro da Previdência Social no Brasil nos governos Lula e Dilma. As palestras tiveram tradução simultânea para a garantir a compreensão de todos os presentes.

Após as falas dos palestrantes, o plenário composto por delegados eleitos e demais, puderam debater e fazer perguntas pertinentes ao tema apresentado. Diversas reflexões foram sobre a Reforma da Previdência no Brasil, que está para ser aprovada e trará sem dúvidas, prejuízos históricos para todos os trabalhadores.

O segundo painel, sob a coordenação de Jocélio Drummond, abordou o mesmo tema, com o enfoque nos desafios para o mundo do trabalho e para a organização sindical. Florindo Oliverio, secretário geral da CGIL da Itália; Hector Ruben Garcia, secretário geral da CONTRAM-ISP e presidente da CTM Argentina, Mario H. Ladosky, sociólogo e professor doutor da Universidade Federal de Campina Grande e Junéia Martins, presidente do Comitê Mundial de Mulheres da ISP, trouxeram suas experiências com o mundo sindical de acordo com a realidade de cada país ou região.

A abertura política aconteceu ao final do dia, com uma mesa composta por convidados representantes de entidades como Vagner Freitas, presidente da CUT Nacional, Douglas Izzo, presidente da CUT Estadual, Carmem Foro, vice presidente da CUT Nacional, Graça Costa, secretária de relações do trabalho da CUT Nacional, Sergio Antiqueira, presidente do Sindsep, Vilani de Souza, presidenta da Confetam, Paula Leite, presidenta da Contram, Junéia Martins, presidenta do Comitê Mundial de Mulheres da ISP, João Batista, secretário de mobilização da CUT Estadual, Luciano Nascimento, presidente da Fetam, Hector R. Garcia, secretário geral da Contram, Florindo Oliveira, secretário geral da CGIL, Raimundo Bonfim, da Central de Movimentos Populares e Moyses Ribeiro, da Frente Povo sem Medo. A entidade foi fundada em 4 de julho de 1987, o Sindsep completou 30 anos de histórias, lutas e conquistas. Por isso, aconteceu um coquetel com música ao vivo, encerrando assim os trabalhos do primeiro dia do Congresso.

Na manhã do dia 5 de julho, foram apresentadas para o plenário as Normas Regulamentadoras do Congresso pelo presidente Sergio Antiqueira. A primeira mesa ainda na parte da manhã, apresentou as dificuldades da conjuntura municipal, expondo a situação política e institucional do município de São Paulo e as formas de enfrentamento a esses retrocessos. O debate com o plenário foi acalorado com a participação de servidores e dirigentes.

Após o almoço, houve uma intervenção cultural e o servidor Charles de Jesus, explicou sobre os Slams que acontecem na cidade de São Paulo, são por volta de 32 que espalham poesia cantada, onde o poeta apresenta seus textos em até 3 minutos sem a utilização de instrumentos ou objetos cênicos. Charles convidou Lucas Afonso, um dos poetas de destaque internacional que encantou o púbico com suas letras sobre os protestos, os movimentos sociais, o enfrentamento político e a truculência do estado. Muito aplaudido, Lucas convidou a todos a conhecerem e participarem dos Slams que acontecem em diversos pontos da cidade de São Paulo.

Na sequência dirigentes e assessores apresentaram as emendas dos textos gerais do Caderno que foram discutidas e aprovadas nas plenárias regionais e de aposentados, que aconteceram durante o ano. Os textos debatidos foram sobre os temas: Conjuntura e OLT.

O terceiro e último dia de Congresso se iniciou com a continuidade das emendas sobre os temas: Direitos Humanos; Democracia, Estado e políticas; e Educação. Na parte da tarde, aconteceu uma intervenção cultural com o grupo de Teatro do Sindsep, que apresentou uma peça, despertando o plenário para temas delicados.  Após a atividade, mais uma mesa foi composta para dar continuidade as emendas, os temas abordados foram: Saúde, Nível Básico, Nível Médio, Nível Universitário e Aposentados.

Com todos os textos lidos e debatidos, a plenária aprovou com maioria esmagadora o Caderno de Resoluções do 12 º Congresso do Sindsep. A última mesa foi composta para homenagear algumas pessoas que fizeram parte da história do Sindsep, Walter Takemoto, que é especialista em políticas públicas educacionais, coordenador da Frente Brasil Popular da Bahia, e foi também, o primeiro presidente do Sindsep, Altino Alves, Maria Celia Martins que participaram da primeira gestão da entidade, e Roberto Hoffer ex dirigente e militante há muitos anos pelo Sindsep.

Sergio Antiqueira, Junéia Martins e João Batista, relembraram momentos marcantes da história do Sindicato. Para encerrar o evento, toda a direção foi convidada ao palco para uma homenagem. O Congresso é de extrema importância, pois é um espaço onde são construídas e debatidas ações que serão a base dos próximos anos. Esta etapa foi um sucesso graças ao empenho e dedicação de todos os envolvidos. O Sindsep tem orgulho de seus servidores e de sua diretoria que ao longo desses 30 anos de muito trabalho, vestiram a camisa da entidade sempre em busca de melhorar a vida dos servidores públicos municipais. Que venham mais inúmeros anos de lutas e conquistas, até a vitória!

 

 

   

 

 

 

 

 

 

 

 

    

[voltar]