Notícias

15 de Dezembro de 2017 - 16:12

O Coletivo de servidores em defesa do SUAS comemora um ano de existência!

Em Dezembro de 2016 por iniciativas espontâneas um grupo de servidores da SMADS decide se reunir com o propósito de dialogar com o então futuro gestor da pasta da Assistência Social da cidade de São Paulo. 
Certamente, a nova gestão encontraria uma gestão do SUAS na cidade de São Paulo repleta de desafios, tensões e potencialidades. 
Na época lançava-se o Plano Decenal Municipal de Assistência Social da Cidade de São Paulo (PDMASsp 2016-2016) abordando o SUAS nos 96 distritos de São Paulo.


O grupo se reúne, então, com o intuito de dialogar sobre a conjuntura do SUAS na cidade de São Paulo com a futura secretária municipal da SMADS, ocasião onde se entrega à Soninha Francine o PDMASsp 2016-2016.
De lá pra cá este grupo que denominou-se Coletivo de servidores em defesa do SUAS tem se encontrado periodicamente no Sindsep para pensar sobre os rumos da assistência social tomados desde então.
Discutimos e estudamos bastante questões que orbitam a assistência social, a exemplo sobre o financiamento, orçamento municipal, participação e controle social, NOB-RH, condições de trabalho, etc.
Fomentamos o diálogo com outros grupos da sociedade civil defensores da Assistência Social no patamar de política pública, construímos manifestos públicos, organizamos bate-papos com especialistas, compomos comissões para Mesa de Negociação junto à gestão do secretário Filipe Sabará, etc.

Os desafios enfrentados na luta pela efetivação do SUAS na cidade de São Paulo são diários e ficam ainda mais complexos com o passar dessa gestão.
Defender a assistência social como política de proteção social não contributiva implica respeitar as deliberações das instâncias máxima de controle social, o COMAS, a sociedade civil, os servidores públicos trabalhadores do SUAS e as organizações sociais.
Defender os direitos socioassistenciais não é pauta política-partidária!
 

Os desafios para 2018 são imensos, infelizmente, as seguranças e direitos socioassistenciais estão ameaçados e sofrem fortes retrocessos no âmbito federal, estadual e municipal.

Mas estamos atentos e na luta, e, para fechar o ano de 2017 o Coletivo de Servidores em Defesa do SUAS esteve em Brasília, nos dias 4 e 5 de dezembro, no Encontro Nacional de Resistência e Luta pelo SUAS, e na Conferência Nacional de Assistência Social.

Com a certeza que essa luta não se faz sem afetos, agradecemos todos os trabalhadores do SUAS e parceiros que fizemos durante este ano.
 

Coletivo de Servidores em Defesa do SUAS da cidade de São Paulo