Saúde

10 de Dezembro de 2017 - 19:12

HSPM na luta pela reforma urgente da cozinha e do refeitório

Vereadores/as devem defender emendas no orçamento 2018

No último dia 06 de dezembro, a Comissão de Saúde da Câmara Municipal, composta por sete vereadores/as visitou o Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM) para vistoriar a situação do refeitório e da cozinha. O Hospital oferece cerca de 3000 refeições diárias para os pacientes e os/as trabalhadores/as. Mas sem reforma há 21 anos, e com equipamentos velhos, além da presença de insetos que não se resolve sequer com desinsetizações mensais, as condições de trabalho são insalubres e penosas, concentrando no local os maiores índices de adoecimento do hospital.

A visita foi resultado da denúncia levada em outubro à Vereadora Juliana Cardoso e apresentada em novembro pela Representante Sindical dos trabalhados pelo Sindsep no HSPM, Flávia Nascimento, e a dirigente Bergair de Oliveira, durante reunião da Comissão de Saúde. Foi entregue um relatório construído por uma comissão de trabalhadores e trabalhadoras do Serviço de Dietética e Nutrição do Hospital. A ação foi organizada pela representante Flávia ainda em 2016, quando um relatório mais denso foi construído e apresentado ao Ministério Público pelo Sindsep. O documento entregue à Câmara, resume o que foi levado ao Ministério Público, buscando sensibilizar os/as Vereadores/as para incluir no orçamento de 2018 verba suficiente para a reforma do refeitório e da cozinha do Hospital, bem como a troca de equipamentos.

A ação foi exitosa, pois os/as parlamentares presentes na visita saíram certos de que devem convencer o relator do orçamento, Vereador Ricardo Nunes, a incluir verbas suficientes para as medidas que se fazem necessárias como se pode ver na reportagem realizada pela TV Câmara.

Terceirização não é alternativa

Antes da visita, a comissão da Câmara foi recebida pelo Superintendente do HSPM, Dr. Antônio Célio Camargo Moreno. Da reunião participaram também a dirigente do Sindsep, Luzia Delmaschio e a Representantes Sindical, Flavia Nascimento. A reunião foi acompanhada pelo Presidente do Sindsep, Sergio Antiqueira. Na conversa com parlamentares foi explicado pelo Superintendente que a verba existente hoje, só é suficiente para a realização de manutenções no mês de Janeiro. Enquanto o refeitório ficar impossibilitado de uso, será pago aos trabalhadores/as Auxílio Refeição e as refeições dos pacientes serão fornecidas por empresas terceirizadas. Os números apresentados pela equipe do Dr. Moreno demonstram que o gasto com terceirização elevaria em mais que o dobro dos custos atuais das refeições, o que fortalece a luta do Sindsep contra terceirizações e a necessidade de investimento nos/as trabalhadores/as, prédios e equipamentos da rede direta da Prefeitura e em suas Autarquias. Contamos agora com o apoio da Câmara, especialmente do relator, Ricardo Nunes. Mande e-mails para o Vereador pedindo apoio às emendas em favor da reforma do refeitório e da cozinha do HSPM - ricardonunes@camara.sp.gov.br  

Sugestão de texto:
Sr. Vereador Relator do Orçamento,
Inclua no orçamento do Hospital do Servidor Público Municipal, as verbas necessárias para a reforma da cozinha e refeitório, substituição de equipamentos e para a alimentação dos trabalhadores e pacientes durante a reforma.