Educação

02 de Abril de 2020 - 09:04

Bibliotecários dos CEUs criam canal de mediação de leitura e informação em momento de isolamento social

Sindsep cobra do governo que cumpra medida estabelecida no Decreto de Situação de Emergência de teletrabalho a todos os bibliotecários que estão sendo submetidos a comparecer em CEUs fechados.
 
 
 
O Sindsep valoriza a iniciativa construtiva do Canal BiblioCEU, um canal no Youtube criado por  bibliotecários e bibliotecárias da Rede Municipal de São Paulo para incentivar a leitura infantil e a ludicidade em tempos tão difíceis e sombrios da pandemia do coronavírus, que impõem o isolamento social de crianças e adultos.
 
No primeiro episódio, o Canal BiblioCeu apresenta “A Festa no Céu”. Em uma floresta, os animais que voam descobrem que haverá uma grande festa onde todos os animais são convidados, porém a tartaruga não voa. Como fará para participar? Será que a tartaruga contará com a solidariedade das aves. Acompanhe a história interpretada pela historiadora e contadora Aline Tavella, bibliotecária no CEU Perus, com a edição de Aline Franca, bibliotecária do CEU Parque Veredas.
 
Reprodução da abertura da contação de história apresentada no Canal BiblioCeu
 
O trabalho desenvolvido pelos profissionais bibliotecários confirma que é possível manter ações educativas e culturais à distância no período de isolamento social, de melhor qualidade e sem expor profissionais da educação e cultura ao risco do Covid-19 ou a possíveis situações de violência em unidades do CEU sem aula, fechadas ao público, mas retendo, às vezes, 20 ou 30 profissionais.
 
Sindsep cobra da Secretaria de Educação
 
Desde março, dirigentes do Sindsep têm solicitado ao governo municipal que liberem para o teletrabalho servidores mantidos dentro dos centros educacionais unificados (CEU), em razão de integrarem grupo de risco ou mesmo pela situação de ameaça no trajeto de casa para o trabalho. 
 
A direção do Sindsep também encaminhou ofício à Coordenadoria dos Centros Educacionais Unificados e da Educação Integral (COCEU)/Divisão de Cultura (DIAC), reforçando a necessidade de cumprimento do Decreto 59.283, de 16 de março de 2020, de situação de emergência no Município de São Paulo, que define entre outras medidas para o enfrentamento da pandemia decorrente do coronavírus a possibilidade de teletrabalho. 
 
O ofício sugere uma série de atividades que poderiam ser realizadas por estes profissionais em regime de teletrabalho e lembra que não existe necessidade de expor os bibliotecários a situações potenciais de contágio, obrigando-os a cumprir jornada de trabalho nos CEUs, mesmo que reduzida. “Além disso, vários bibliotecários dependem de transporte público para ir ao trabalho e, devido aos CEUs estarem em áreas extremas da cidade, passam até 3 horas em transporte, utilizando diferentes modais”, acrescenta a direção no documento. 
 
De acordo com o documento, encaminhado ao COCEU/DIAC, a direção do Sindsep solicita que “oriente os gestores a instituir imediatamente o teletrabalho para todos os bibliotecários durante o período de emergência, como parte dos esforços para contenção da pandemia”. 
 
O Sindsep também está articulando com outras entidades sindicais da educação que seja instituída uma Mesa Setorial de Negociação da Educação, para discutir importantes temas que estão, neste momento, afligindo a todos e que merecem ser debatidos entre Governo e Sindicatos, na busca das melhores alternativas de enfrentamento das questões que se colocaram em decorrência da pandemia do COVID 19.
 
 
Notícias relacionadas: