Educação

10 de Maio de 2019 - 19:05

Confetam/CUT convoca trabalhadores do ensino público municipal para a Greve Nacional da Educação

Marcada para esta quarta-feira (15), paralisação será o "esquenta" para a Greve Geral contra a Reforma da Previdência e contará com a adesão dos professores da rede pública municipal.

A Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (Confetam/CUT) convoca professores da rede pública municipal de ensino e trabalhadores da educação a cruzarem os braços nesta quarta-feira (15), dia da Greve Nacional da Educação. A paralisação será um "esquenta" para a Greve Geral da Classe Trabalhadora contra a Reforma da Previdência, convocada unitariamente pelas centrais sindicais para o dia 14 de junho.

Tendo em vista a maioria dos professores da rede pública municipal esta organizada na Confetam/CUT, a entidade orienta as federações estaduais filiadas e os sindicatos da categoria a mobilizarem as bases dos servidores públicos nos municípios para fortalecer a Greve Nacional da Educação em todo o país. Vamos ocupar praças e ruas por todo o Brasil para gritar NÃO aos ataques do desgoverno Bolsonaro contra a educação básica, as universidades e o ensino público.

Também protestaremos contra as maldades previstas na Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 06/2019, de autoria do desgoverno de ultradireita, que institui regras perversas para a aposentadoria, praticamente inviabilizando o acesso do trabalhador brasileiro ao direito de se aposentar. A PEC 6/19 tramita em comissão especial da Câmara dos Deputados, que realizou a primeira sessão nesta quarta (8), de onde deve seguir para análise do Plenário.

Orientamos ainda que federações e sindicatos promovam ou apoiem atos em todos os municípios ou Regiões onde os servidores públicos municipais estão organizados e que fortaleçam os protestos realizados pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e centrais sindicais nas Capitais e demais Regiões do país.

Neste 15 de maio, a Confetam/CUT, suas federações e sindicatos, junto a universidades, institutos federais, movimentos sociais, sindical e popular, engrossarão o coro de milhões de vozes brasileiras em defesa do ensino público, laico e de qualidade. Em uníssono, exigiremos a manutenção do direito à educação, à previdência e a um futuro digno para a classe trabalhadora!

Conheça a pauta dos professores e trabalhadores do ensino municipal na Greve Geral da Educação:

- Defesa da Previdência, da Assistência Social e do direito à aposentadoria;

- Suspensão do corte de 30% do orçamento das universidades e institutos federais;

- Manutenção das bolsas de Mestrado e Doutorado;

- Defesa do Fundeb como política de Estado e com garantia de financiamento público;

- Defesa dos Conselhos de Controle Social como instrumentos de democracia e de participação da sociedade.

Fortaleza, 9 de maio de 2019

Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal - Confetam/CUT