Educação

18 de Fevereiro de 2022 - 11:02

Educação a deriva: alimentação estragada, falta de vagas, sem materiais escolares e uniformes prejudicam alunos na volta às aulas

Legumes podres, arroz com larva, lentilhas com carunchos e biscoito mofado: a Prefeitura enviou alimentos estragados para escolas da rede municipal. Segundo matéria d’O Globo (acesse aqui), escolas da região de Pirituba e da zona Sul estão há cerca de duas semanas recebendo alimentos estragados. Situações que deverão ser investigadas pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) e o  Ministério Público (MP-SP).

SME deixa alunos sem material e uniformes
Recebemos, também, denúncia de que os pais, mães e responsáveis não estão conseguindo comprar os kits de material e uniformes escolares. Isso porque o sistema que, em teoria, deveria facilitar o acesso, não funcionou. E, no último dia 15.02, terça-feira, após mais de uma semana do início das aulas, o aplicativo foi tirado do ar. Os alunos continuam sem uniforme e sem material.

Ao invés de comprar os materiais diretamente e enviar às escolas, a Prefeitura gastou dinheiro contratando uma empresa para criar e disponibilizar este aplicativo que não funcionou adequadamente. A SME também não consegue resolver os problemas que ela mesma causou ao não distribuir os materiais.

Hoje temos diversos alunos e alunas sem material escolar e sem uniforme, com escolas recebendo alimentos estragados, sendo diretamente prejudicados pelo descaso da Prefeitura de Ricardo Nunes com a educação.

Falta de vagas continua
E, conforme denunciou o Sindsep antes do início das aulas, tínhamos diversos alunos sem vagas e escolas totalmente despreparadas para receber os alunos presencialmente, sem readequação do protocolo de segurança, sem condições de se fazer distanciamento ou outras medidas.

Maciel Nascimento, secretário dos(as) Trabalhadores(as) da Educação do Sindsep, classificou esta situação como absurda. “A Secretaria Municipal de Educação é um barco a deriva!”, enfatizou Maciel.

Seguiremos cobrando a SME e levaremos a pauta para discussão. Nossos alunos e alunas não podem ser ainda mais prejudicados, pesando os dois anos que passamos em pandemia, o que claramente atrasou e prejudicou o desenvolvimento de nossas crianças e cobrou dos profissionais muita criatividade no exercício de suas funções, geralmente, sem qualquer suporte da Secretaria Municipal de Educação.