Educação

26 de Março de 2020 - 11:03

Secretaria de Educação coloca em risco a vida de servidores ao abandoná-los em unidades educacionais vazias

O mundo está vivendo uma pandemia sem precedentes na história, o novo Coronavírus se mostrou altamente contagioso e boa parte da população no mundo vive hoje em quarentena ou em lockdown, usando o termo americano, para tentar baixar os níveis de transmissão.

 

A OMS (Organização Mundial da Saúde) orienta o isolamento social como medida eficaz de controle de transmissão, salvo as pessoas que trabalham em áreas essenciais como por exemplo: Saúde, Serviço Funerário, Assistência Social e Segurança Pública.

 

Na contramão desta orientação a Secretaria Municipal de Educação, mesmo com o cancelamento das aulas, mantém muitos trabalhadores confinados em alguns equipamentos educacionais, como os CEUs.

 

Estes servidores além de correr o risco de se contaminarem no trajeto, pois muitos utilizam até três conduções para chegar ao trabalho, também tem contato com os demais servidores, ainda são expostos a uma possível situação de violência, furto ou roubo dentro de um prédio vazio, sem circulação da população.

 

Nos perguntamos para que manter ATEs, analistas de esporte, analistas bibliotecários, coordenadores, agentes de apoio, gestores da escola, diretores, coordenadores e assistente de direção. Além da equipe de limpeza das terceirizadas dentro de algumas unidades escolares, uma vez que a imensa maioria dos profissionais poderiam continuar suas funções em home office/teletrabalho?

 

Mantendo os prédios com os servidores, estão desrespeitando a orientação de redução de jornada, em algumas escolas e CEUs os funcionários cumprem sua carga integral de trabalho.

 

Estaria a Prefeitura mais preocupada com a guarda patrimonial dos prédios do que com a vida de milhares de trabalhadores e suas famílias?  

 

Prefeito Bruno Covas e secretário de Educação, Bruno Caetano, exigimos que atenda o apelo de mães, pais e muitos avós neste momento tão impactante para vida da população. Deixem os trabalhadores da educação em casa! Protejam a vida dos seus servidores!