Educação

20 de Julho de 2020 - 16:07

Secretaria Municipal de Educação oferta cestas básicas para famílias de estudantes, mas somente com assinatura de declaração de vulnerabilidade

Medida é vista por profissionais da educação como arbitrária, pois as famílias que têm direito de receber a cesta básica, já recebem alguma ajuda do governo, o que deixa claro suas dificuldades

O Sindsep recebeu várias denúncias de trabalhadores da rede municipal de educação, na quinta-feira (16/07), sobre a orientação da Secretaria Municipal de Educação na distribuição de cestas básicas pelas unidades escolares.

 

 

Para que as famílias de alunos possam receber a cesta básica é preciso assinar uma declaração familiar de condição de vulnerabilidade. No entanto, os pais destes alunos já são cadastrados no Cadastro Único e no Bolsa Família, o que já deixa subentendido que existe uma vulnerabilidade, uma dificuldade financeira nestas famílias. As escolas foram orientadas pela Secretária Municipal de Educação que as cestas só poderão serem entregues mediante assinatura do termo.

 

 

Esta medida da Secretaria deixa os trabalhadores da Educação expostos, uma vez que terão que pedir a assinatura do termo, além de submeter os pais a situação de constrangimento. Outro agravante é a exposição destes profissionais à contaminação do Coronavirus, já que terão que fazer contato com várias pessoas, além do desvio de função.

 

 

 

Posição do Sindsep

 

O Sindsep entende a necessidade de dar estrutura básica para as famílias dos estudantes, mas que para isso houvesse um pessoal para entregar as cestas básicas que não fossem os trabalhadores da educação, pois gera um risco desnecessário para o quadro de apoio e gestores das escolas.

 

Ademais, sempre defendemos que todas as crianças matriculadas na rede pública municipal tenham acesso a alimentação. Mas a Prefeitura continua mantendo a somente para as crianças do cadastro Único, o que é lamentável já que recebe verba para que seja ofertado alimentação para todas as crianças.

 

Além de apenas algumas receberem essa oferta, ainda é em condições péssimas. Existem famílias recebendo apenas 55 reais ao mês, valor ao qual não se consegue alimentar uma família.

 

Por isso defendemos que seja ofertado alimentação para todos, mas que as condições para que estas pessoas tenham acesso a esse benefício não pode causar constrangimento, nem para a escola, nem os trabalhadores e muito menos as famílias.