Educação

27 de Setembro de 2022 - 16:09

X Congresso da Educação do Sindsep debate os rumos da educação pública e o fortalecimento da democracia

Trabalhadores e trabalhadoras da educação aprovaram um Plano de Lutas e uma Carta em defesa da democracia e pela ampliação dos serviços públicos

Entre os dias 21, 22 e 23 de setembro, o Sindsep sediou o “X Congresso  doas(as) Trabalhadores(as) da Educação do Sindsep: Educação pública se faz com democracia e participação social.” Nestes três dias de evento, conversas, escutas, debates e trocas de experiências, refletimos sobre a realidade da educação pública municipal, projetar os próximos desafios e lutas, além de intensificar o debate da defesa da democracia. Além de diversas mesas temáticas e importantes debates,

Como educação e cultura andam lado a lado, a abertura do Congresso contou com apresentação de Fernanda Ouro, cantando músicas da MPB e até uma música autoral. Na mesa de abertura, João Gabriel Buonavita, presidente do Sindsep, esteve ao lado de Dinailton Cerqueira, secretário de Comunicação da FETAM-SP, Vlamir Lima, secretário de Comunicação do Sindsep e da Confetam, Telma Victor, presidenta da CUT-SP, e o secretário das(os) trabalhadoras(as) da Educação, Maciel Nascimento.


Mesa de abertura do X Congresso da Educação do Sindsep. Foto: Pedro Canfora/Sindsep

Ainda pela manhã do primeiro dia, Maciel Nascimento, ao lado de Lourdes Estevão, secretária de Políticas Sociais do Sindsep, realizam analise de conjuntura sob o tema “Reconstruir o País e a Educação Pública no Brasil: um projeto de nação democrática, soberana e popular”. Maciel trouxe um panorama da situação política e dos ataques que os serviços públicos vem sofrendo desde as eleições em 2014, culminando no golpe de 2016 e na eleição de Bolsonaro. Já, Lourdes Estevão exaltou que o Congresso da Educação traria excelentes propostas para ajudar no dia a dia dos trabalhadores públicos da educação.

Na tarde do primeiro dia, os delegados do Congresso foram separados em três grupos para desenvolver diálogos de participação O primeiro, debateu o Conselho de Representantes dos Conselhos de Escola (CRECE), com participação de Cileda Perrella e Melissa Saraiva; o segundo, sobre o Conselho de Alimentação Escolar (CAE), com Márcia Simões; o terceiro, tratou da Comissão de Mediação de Conflitos (CMC), com Maria Cecilia Carlini, Maria Vieira e Ayni Estevão Araujo. Os diálogos apresentados aqui foram, posteriormente, debatidos com todo o grupo na tarde do segundo dia.


O segundo dia começou com três mesas temáticas, debatendo temas de suma importância para os profissionais da educação. Na Mesa 1, o debate foi sobre Privatização e terceirização nos serviços públicos e os impactos na Educação, debatendo quais os caminhos democráticos do fortalecimento das lutas, que teve participação de Jucélia Vargas, presidenta da Confetam, e de João batista Gomes, secretário de Políticas Intersindicais do Sindsep e diretor executivo da CUT; na Mesa 2, foi debatida a Saúde do/a Trabalhador/a - Processos de adoecimento no exercício do fazer pedagógico e os espaços de prevenção, com a psicóloga Fernanda Magano, o médico Eder Gatti e a assessora da Secretaria de Saúde do Trabalhador do Sindsep, Elionara Ribeiro; Na terceira mesa, foi debatido o Plano Municipal de Educação e sua relação com a qualidade da educação, com Denise Carreira e Maciel Nascimento. Assim como nos diálogos de participação, os diálogos realizados nestas três mesas foram compartilhadas para todos os delegados na parte da tarde deste segundo dia.


Mesa 2 com diálogos sobre Saúde do Trabalhador. Foto: Pedro Canfora/Sindsep

Na parte da tarde do segundo dia, emocionante apresentação de Patrícia Torres, trazendo um texto importante, que debate violência e assédio infantil, com o papel fundamental da escola no combate e no apoio à criança. Após, João Palma, Doutor em Política Educacional, ao lado de Douglas Rosa, presidente do Conselho de acompanhamento e controle social do FUNDEB, debateram sobre Financiamento Público da Educação - O Novo FUNDEB e controle social. Trouxeram a importância do financiamento público e da participação dos trabalhadores e trabalhadoras nos Conselhos, visando o controle social tanto dos recursos, quanto da aplicação dos mesmos.

O terceiro e último dia de Congresso iniciou com debate e diálogos sobre a Organização do plano de lutas, em que os delegados, mais uma vez, foram divididos em grupos e puderam fazer uma leitura crítica do Plano. Ainda, a Professora de Educação Infantil Lívia Arruda, da EMEI Armando Arruda Pereira, para apresentar o lindo Projeto Motocas na Praça, 1º lugar no Prêmio Paulo Freire de Qualidade do Ensino Municipal, também sendo indicado ao premio do Instituto Tomie Ohtake.


Apresentação teatral da Cia SOBRECEUS. Foto: Pedro Canfora/Sindsep

Na parte final, nova belíssima apresentação cultural, com a Cia SOBRECEUS, formada por alunos dos CEUs, sob o tema Luto e Adolescência, teatro que emocionou a todos os presentes. Seguiram-se os debates sobre o Plano de Lutas, com a aprovação unânime do mesmo. O Plano de Lutas do X Congresso de Educação do Sindsep está passando por revisão final e, em breve, será publicado. Para finalizar, os profissionais da educação presentes elaboraram e aprovaram de forma unanime a Carta do 10º Congresso da Educação: Reconquistar a esperança e os direitos, lutar pela valorização da Educação Pública. Para acessa-la, clique aqui.