Funcionalismo

06 de Novembro de 2019 - 16:11

A PREFEITURA ESCONDE A VERDADE! É preciso restabelecer os fatos

Em nota divulgada em telejornais o prefeito Bruno Covas e seus secretários escondem os fatos

Sobre o abono
 
O abono foi uma conquista da greve de fevereiro/março deste ano. A lei votada estava paralisada na Câmara dos Vereadores por ação de um vereador da base de apoio do governo municipal. E só agora foi desbloqueada na justiça. Os servidores ainda não receberam nada deste abono, pois ele não foi pago. Além disso o abono não será estendido aos aposentados, que não irão receber nada.
 
 
A Prefeitura esconde que apenas os servidores municipais do nível básico e médio na ativa vão receber o abono de emergência. O projeto exclui todos os trabalhadores municipais aposentados que seguem sem nenhuma recuperação salarial, perdendo mais de 39% de sua renda desde o último reajuste em 2013.
 
 
Sem verdadeiros reajustes salariais
 
Servidores de nível básico e médio são os que recebem os menores salários de toda a Prefeitura. Os reajustes salariais foram 0,01% ano, após ano.  Recebem R$755,00 de piso inicial o nível básico e R$ 920,00 de piso inicial o nível médio.
 
 
Proposta da Prefeitura excluí maioria
 
O valor de R$ 100 milhões apresentado pela Prefeitura equivale a menos de 0,2% de aumento na folha atual de pagamento. A proposta da Prefeitura deixa de fora 70% dos servidores que ficaram sem valorização. Ou seja, a ampla maioria vai ficar sem nenhum reajuste ou valorização em seus salários. Além disso, a proposta da Prefeitura não valoriza a evolução na formação dos servidores e a experiência de trabalho nos postos que ocupamos.
 
 
Durante dois anos o Sindsep e as entidades buscaram negociar uma valorização. O governo não cedeu absolutamente nada.
 
 
Os trabalhadores apresentaram uma proposta que pede o incremento de 0,7% no orçamento para a valorização, que garantiria a recuperação salarial dos servidores.
 
 
 A greve foi a última alternativa diante da enrolação da Prefeitura
 
Os trabalhadores do serviço público municipal da cidade de São Paulo se orgulham de servir a população. Lutam todos os dias com a falta de condições de trabalho, com a falta de servidores pela recusa da Prefeitura em chamar os concursados aprovados. É necessário recompor o quadro de pessoal dos serviços públicos da cidade de São Paulo.
 
 
Os servidores querem respeito por parte da administração e valorização de seu trabalho
 
Exigimos uma resposta a contraproposta dos trabalhadores
As entidades sindicais que representam essas categorias apresentaram uma contraproposta. No entanto, a Prefeitura optou em ignorá-la e decidiu mandar à Câmara seu projeto que exclui de valorização a maioria. 
 
 
Queremos uma negociação de verdade, que traga valorização e não mais enrolação 
 
Nos dirigimos à Prefeitura para que abra os canais de negociação sob a base da contraproposta apresentada pelo Sindsep e entidades.
 
 
Todo juntos na Assembleia/Ato amanhã!
14 horas em frente à Prefeitura, no Viaduto do Chá