Funcionalismo

13 de Maio de 2022 - 10:05

Campanha Salarial | Dirigentes do Sindsep mobilizam servidores da Região Leste III para ato do dia 18

A dirigente do Sindsep, Maria Mota, juntamente com Sheila França, suplente da direção, estiveram nesta quinta-feira (12), nas unidades de Assistência Social da Leste III, para dialogar com os servidores e servidoras sobre a Campanha Salarial e convidar para que participem do ato do dia 18 de maio.

 

As unidades visitadas foram SAS/CREAS Vila Prudente, CRAS Iguatemi, CRAS são Mateus, CREAS São Mateus, CRAS Sapopemba e CREAS Sapopemba.

 

A coordenadora da região é Aline Barbosa, porém ela ainda não possui liberação, por isso, Maria e Sheila, visitaram as unidades para agradecer o apoio na eleição, que elegeu a Chapa 1 – Resistir e Lutar para o mandato 2022-2026 do Sindsep, como também para falar sobre a importância da mobilização e participação de todas/os na campanha salarial.

CRAS Iguatemi

 

Na região de São Mateus, foi reforçado a relevância da participação de todos e todas na plenária do Conselho Gestor do CRST, que acontecerá, às 14 horas, desta sexta-feira, 13 de maio, já que o equipamento está sobre o risco real de fechamento.

 

Uma triste realidade, que reforça o descaso dessa gestão com o serviço público e com os trabalhadores, uma vez que os Centros de Referência em Saúde do Trabalhador, tem como função anteder os servidores e servidoras.

 

No CRAS Iguatemi, além do dialogar sobre a Campanha Salarial. As dirigentes se depararam com um novo AGPP na unidade, que pela demora em ser convocado, informou que havia até esquecido do concurso. No entanto, o Sindsep não esquece dos concursos públicos, algo que faz parte da luta e da pauta da Campanha Salarial.

CREAS São Mateus

 

Em todas as unidades visitadas, Maria e Sheila reforçaram que para ter paralisação é necessário a categoria mobilizada. A paralisação não pode ser feita apenas pela direção do Sindsep, mas por toda a classe trabalhadora, mostrando a unidade das/os servidoras/es em defesa dos serviços públicos, na cobrança do reajuste salarial que é de direito de todos e todas. Função essa que é principalmente de quem está na ativa.

 

Os aposentados são quem mais estão sofrendo sem reajuste e principalmente com o confisco de 14%, por isso, é o dever dos servidores da ativa estarem junto com eles nas mobilizações. “É um momento cruel, no qual os aposentados estão sofrendo um confisco tremendo e estão sendo convocados a estarem nas ruas. Logo eles que trabalharam tanto por essa cidade e agora estão sofrendo. Nós que estamos na ativa temos o dever de estar nessa luta junto”, afirmou Maria Mota.

 

Por isso, todos e todas devem se somar a mobilização do dia 18 de maio, às 15 horas, em frente à Prefeitura. Vamos juntos dizer para o prefeito Ricardo Nunes, queremos 46% já. Chega de 0,01%.

 

SAS/CRAS/CREAS Vila Prudente