Funcionalismo

12 de Março de 2021 - 15:03

Em meio ao aumento de mortes por Covid-19, Prefeitura entrega a mesa de tráfego do SFMSP para empresa terceirizada e o caos é instaurado

João Batista Gomes, esteve na manhã desta sexta-feira (12) no Polo da Vila Guilherme do Serviço Funerário para verificar como esta a situação, após a empresa terceirizada FVB assumir o controle da mesa de tráfego na cidade de São Paulo. 
 
 
A empresa é a mesma que já oferta o serviço de carros e motoristas. Desde essa quinta-feira (11), quando assumiram o serviço esta um caos, com atrasos de seis. Sete até oito horas na remoção dos corpos. 
 
 
O efeito cascata foi tanto que os sepultamentos ocorreram até às 19 horas, no entanto, os cemitérios não possuem estrutura e iluminação para enterros noturnos e os servidores encerram seu expediente as 18 horas. Os sepultadores terceirizados que tem uma jornada de trabalho de oito horas que se encerra às 16 horas, tiveram que ficar nos cemitérios até as 19 e sem o direito de hora extra. 
 
 
Houve também duplicidade, sendo enviados dois até três carros para retirar o mesmo corpo, o que contribuiu para o caos. E na manhã desta sexta-feira, o problema ainda persistia no Serviço Funerário. 
 
 
 
E toda essa situação acontece em meio a uma pandemia, no momento do aumento do pico de contaminação, no aumento de pessoas morrendo. O Serviço Funerário do Município de São Paulo entra nessa aventura, que infelizmente quem paga o preço são as famílias que ficam o dia inteiro esperando para que seus entes queridos possam ser removidos e enterrados, um verdadeiro descaso com a dor das pessoas.