Funcionalismo

02 de Outubro de 2020 - 09:10

Pressão Continua | Governo Doria é derrotado na tentativa de votar essa semana PL 529 que extingue autarquias

O governo João Doria teve uma nova derrota, na tarde de quinta (1º/10), na tentativa de colocar em votação o Projeto de Lei  529/2020, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Assim como na sessão extraordinária da noite de quarta-feira (30), o governo não obteve quórum, em reunião na tarde de ontem (1º/10), para convocar sessões extraordinárias de votação e discussão do projeto.
 
Desde o início da semana, fontes da Assembleia Legislativa informam que o governador estaria oferecendo R$ 30 milhões, por meio da liberação de emendas, para cada parlamentar que votar favorável ao PL que propõe a extinção de 10 autarquias, fundações e empresas públicas, como Fosp, Sucen e Furp.
 
O líder do Partido dos Trabalhadores na Alesp, deputado Teonilio Barba, disse que corre amiúde informação de que os apoiadores de Doria poderão receber R$ 15 milhões em 2021 e outros R$ 15 milhões, em 2022, em emendas parlamentares.
 
Na noite de quarta, o parlamentar petista chamou a atenção dos deputados, que manifestaram oposição ao projeto, para a necessidade de organizarem a dinâmica da resistência na sessão extraordinária. Após seis horas de discussão, os governistas derrubaram o quórum da sessão, mesmo havendo ainda deputados inscritos para se manifestar.
 
Na tarde de ontem, o PL necessitava de 24 assinaturas para iniciar as próximas etapas de votação, no entanto novamente os parlamentares que se opõem ao projeto de desmonte dos serviços públicos, conseguiram derrubar o quorum. Com isso, o governo não poderá convocar sessões extraordinárias do projeto para essa semana e nem discussão.
 
Na Pressão
 
O debate será retomado na próxima semana, daí a importância de manter a mobilização contra o PL 529/2020, pressionando deputados e deputadas que são favoráveis a esse projeto. Os endereços e redes sociais dos parlamentares podem ser acessados, de forma automática pela plataforma Na Pressão.
 
Clique sobre a imagem e veja a lista completa dos parlamentares favoráveis ao PL
 
 
Nomes como a da deputada estadual Maria Lúcia Amary (PSDB), candidata à prefeita de Sorocaba, do deputado Rafa Zimbaldi (PSDB), candidato a prefeito de Campinas, que esteve na noite de quarta (30) na Alesp somente para votar, da deputada Carla Morando, líder do PSDB e esposa do prefeito Orlando Morando, candidato à reeleição em São Bernardo, estão na lista dos que querem que instituições públicas de fabricação de remédio popular (Furp), de controle de endemias (Sucen) e de pesquisa e tratamento do câncer (Fosp) sejam extintas no estado de São Paulo.
 
Portanto, mobilize amigos e familiares e ajude a pressionar esses deputados e deputadas estaduais que são favoráveis ao PL 529/2020 de João Doria.