Funcionalismo

29 de Julho de 2020 - 10:07

Sindsep e trabalhadores da assistência social realizam assembleia para debater anualidade dos serviços socioassistenciais

Além de debaterem sobre anualidade, também falaram sobre a continuidade da luta contra implantação do MROSC na cidade

O Sindsep, realizou na segunda-feira (27), assembleia virtual com os trabalhadores da assistência social e teve como pauta a anualidade dos serviços socioassistenciais e os impactos da ausência de informações e orientações para os/as gestores de parcerias.

 

Após diálogos sobre o panorama geral da cidade, o Grupo de Trabalho da proteção básica apresentou um documento elaborado que, em síntese, indica que é o gabinete de Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social quem deve assumir a análise da anualidade, considerando que não há informações seguras e precisas para áreas. Além de outros problemas sérios sobre a aplicação do MROSC na cidade, que não tem, há anos, nenhuma devolutiva por parte de SMADS.

 

O documento foi acatado e ampliado para aglutinar questões relacionadas à proteção especial também, já que a ausência de respaldo é generalizada.

 

Diante disso, tiramos os seguintes encaminhamentos:

 

1) Protocolamos documento na SMADS, em  28/07, explicitando as questões vivenciadas pelos/as trabalhadores e indicando que a SMADS assuma o fechamento da anualidade;

 

2) Construção de uma carta às OSCs;

 

3) Mobilização de outros /as gestores/as de parcerias para aderir ao posicionamento;

 

4) Construção de uma campanha para paralisação frente à inércia da SMADS;

 

5) Retomada do GT MROSC para continuidade nas ações junto ao TCM, Corregedoria, MP e outros.

 

A próxima reunião, para tratar da continuidade desses pontos ficou para 06 de agosto, às 19h.

 

Agora é hora de somar, pessoal. MOBILIZAR os espaços de trabalho e dizer NÃO ao trabalho amador e opressor desempenhado pela gestão de SMADS.