Funcionalismo

13 de Março de 2020 - 11:03

Sindsep mobiliza servidores do CEU Cidade Dutra para o 18 de Março

Na visita ao equipamento, dirigentes parabenizaram iniciativa de profissionais bibliotecários/as que realizam exposição de livros ameaçados de censura por aliados de Bolsonaro.
 
 
Como parte da mobilização ao 18 de Março, Dia Nacional de Greve em Defesa dos Serviços Públicos, Servidores/as e contra as privatizações, os dirigentes do Sindsep, Luba Melo (secretária da Mulher Trabalhadora) e Sandro de Carvalho (coordenador de Região Sul II), estiveram nesta quinta-feira (12), Dia dos Profissionais Bibliotecários/as, no CEU Cidade Dutra. No local, visitaram uma exposição de obras clássicas da literatura brasileira ameaçadas de censura em fevereiro deste ano pelo governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha (PSL-RO).
 
Exposição no CEU Cidade Dutra organizada pelas bibliotecárias.
 
Organizada pelas bibliotecárias Bia e Maria do Carmo, a exposição reúne os livros Macunaíma, de Mário de Andrade, Os Sertões, de Euclides da Cunha, e Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, entre os 43 títulos ameaçados de recolhimento da rede estadual de Rondônia, a mando do governador por considerar “conteúdos inadequados às crianças e adolescentes”. 
 
A atividade na biblioteca de São Paulo foi pensada em tom de protesto à atitude típica do período de ditadura no Brasil, quando livros, músicas e conteúdos culturais eram censurados e recolhidos pelos governos militares.
 
Enquanto o ato do governador de Rondônia, que voltou atrás após protestos nas redes sociais, mas segue sob investigação do Ministério Público, as bibliotecárias da zona Sul decidiram se contrapor a mais esse ataque dos governos contra a educação, cultura e outras políticas públicas, realizando um ato simbólico.
 
Luba Melo e Sandro de Carvalho parabenizaram a iniciativa que resgata a ação de resistência de bibliotecários/as nos anos de chumbo, quando os profissionais escondiam as obras consideradas "subversivas", para protegê-las da censura. Os dirigentes do Sindsep também distribuíram materiais de convocação para a paralisação do dia 18 e convocaram trabalhadores/as do CEU Cidade Dutra para a concentração na Praça do Patriarca, a partir das 14h.
 
Governador censurou 43 livros de literatura
 
Em 6 de fevereiro deste ano, o governo de Rondônia pediu, por meio de memorando, que fossem recolhidos 43 livros das bibliotecas das escolas públicas. A alegação era de que as obras tinham "conteúdos inadequados para crianças e adolescentes". O governo chegou a negar a existência do documento, mas depois mandou a rede "abortar" o procedimento e alegou que o secretário de Educação não havia assinado. 
 
Rondônia é governada pelo coronel Marcos Rocha (PSL-RO), aliado do presidente Jair Bolsonaro e que já aventou que pretende abandonar a sigla para se filiar à Aliança pelo Brasil, partido em processo de formação.
 
O presidente, assim como aliados, acreditam que há doutrinação nas escolas e nos livros didáticos e paradidáticos. Em janeiro, Bolsonaro chamou os livros escolares de “lixo” e disse que a partir de 2021, o material será reelaborado e contará com a bandeira do Brasil e o hino nacional. 
 
Repúdio
 
O Sindsep repudia com veemência qualquer ataque à democracia e retrocessos no país, por isso está convocando todos servidores e servidoras a se somarem nas paralisações e atos do dia 18 de Março, em defesa do Brasil.
 
Luba Melo e Sandro de Carvalho, dirigentes do Sindsep, parabenizaram a iniciativa das profissionais.