Funcionalismo

01 de Abril de 2021 - 09:04

Trabalhadoras/es do SAMU: vamos fazer um mapa dos riscos de infecção cruzada

Sindsep quer mapear os riscos de infecção cruzada por Covid no SAMU de São Paulo e precisa da ajuda de cada samuzeiro/a.

O Sindsep pede que encaminhem relatos (mensagem de texto ou de áudio), com fotos e/ou vídeos, sobre a existência em sua Base/Ponto de Assistência de riscos de infecção cruzada por coronavírus (situações em que os samuzeiros/as podem ser contaminados ou podem contaminar pessoas com a Covid-19). Garantimos o sigilo das denúncias/relatos, nenhum/a trabalhador/a será exposto/a. 
 
Relatos podem ser sobre:
 
  • superlotação da unidade em que sua base/ponto de assistência do SAMU, com pacientes infectados por coronavírus; 
 
  • salas de descompressão muito próximas dos covidários; 
 
  • corredores apertados e com muitos usuários; 
 
  • banheiros sem condições plenas de higiene ou compartilhados por trabalhadores e usuários das unidades;
 
  • acomodação precárias de pacientes Covid-19 (facilitando a contaminação no ambiente); 
 
  • falta ou baixa qualidade de equipamentos de proteção individual (EPIs); 
 
  • falta de uniformes em quantidade adequada para a correta higienização e/ou para alternar o uso;
 
  • falta de testagem de pessoas com suspeita ou que tiveram contato com pessoas doentes;
 
  • falta de locais e produtos adequados para desinfecção de materiais, equipamentos e ambulâncias;
 
  • falta ou atraso na vacinação de profissionais do SAMU; 
 
  • problemas que inviabilizem as condições de saúde e de segurança no atendimento à população
 
 
Solicitamos que qualquer uma dessas situações ou outras que não tenham sido mencionadas aqui, mas estejam ocorrendo nas bases sejam encaminhadas para o WhastApp Oficial do Sindsep: (11) 97025. 5497
 
O Sindsep se compromete a manter o sigilo da identidade dos/as trabalhadores/as que nos enviarem as informações, assim como realizar distorção de voz em vídeos e de fotos, de modo a proteger a identidade de trabalhadores/as e usuários/as.
 
Seguimos na luta por um SUS público, universal, gratuito e de qualidade, que garanta condições decentes para suas trabalhadoras e trabalhadores e com capacidade de dar uma boa assistência aos seus usuários, sobretudo em tempos de pandemia!