Funcionalismo

23 de Março de 2020 - 16:03

Trabalhadores da assistência recebem luvas com validade vencida e estão sem álcool em gel para se protegerem do Coronavírus

Em meio à crise que o país e a cidade de São Paulo vêm enfrentando em relação a pandemia do Coronavírus, diferentemente do que o prefeito Bruno Covas (PSDB), diz que a saúde pública da cidade está preparada para atender a grande demanda é mentira. 
 
 
A saúde pública municipal vive um caos e os servidores estão sem equipamentos de proteção individual - EPIs para atender a população, correndo risco de contraírem o Covid-19. 
 
 
O Sindsep vem denunciando a situação destes trabalhadores junto à prefeitura. 
 
Luvas vencidas que estão sendo distribuidas para os servidores 
 
Nos Centro de Referência em Assistência Social - CRAS da Cachoeirinha, Capela do Socorro e Perus, os trabalhadores estão com luvas vencidas desde 2018, como poderão se proteger de uma contaminação com material vencido? Um verdadeiro descaso por parte da Prefeitura. 
 
 
O CRAS Tremembé e o Jabaquara, continua com o atendimento aos munícipes, sem ao menos álcool em gel para se protegerem. O Jabaquara está no meio desta pandemia atualizando cadastro único de idosos, pessoas com deficiência e mães com crianças pequenas, colocando suas vidas em risco. 
 
 
Desde a semana passada o Sindsep exige EPIs adequados para a epidemia. É inaceitável a distribuição material com validade vencida e a ausência de itens fundamentais como álcool gel.
 
 
Se a sua unidade também esta sem condições de trabalho, denuncie! Mande para o Whatsapp Oficial do Sindsep: (11) 9.7025-5497: fotos, vídeos e o relato da situação.
 
CRAS Tremembé, tem 6 profisionais que estão atendendo ao público e só receberam este meio vidro, com álcool em gel