Funcionalismo

19 de Julho de 2018 - 15:07

Trabalhadores do Nível Médio e do Nível Básico decidem mobilização em 10 de agosto

Depois de várias reuniões nos locais de trabalho para discutir a carreira e salário. Os trabalhadores do nível médio e do nível básico decidiram em plenária realizada no dia 13 de julho a realização de uma mobilização no dia 10 de agosto, para pressionar a Secretaria de Gestão e o prefeito pela abertura de uma mesa de negociação para reestruturação das carreiras.

 

A mobilização ocorrerá no mesmo dia em que a CUT e as demais centrais sindicais convocam o “Dia do Basta”, contra a retirada de direitos e os ataques à soberania nacional provenientes do governo federal, do congresso reacionário e do judiciário. A ideia é somar forças com o conjunto dos trabalhadores de todo o país e reforçar também a defesa da previdência, que o prefeito insiste em querer atacar.

 

Mesa de negociação já


Ainda no final de 2017 o governo municipal instituiu uma comissão intersecretarial com o objetivo de fazer um estudo sobre a carreira dos trabalhadores do nível médio. Vlamir Lima e Charles de Jesus, dirigentes do Sindsep representaram a entidade nessa comissão, defendendo as propostas dos trabalhadores definidas ao longo de diversas reuniões e seminários organizados pelo próprio Sindicato com os trabalhadores.

 

Entre as propostas defendidas está o aumento do salário, com base em pelo menos 50% da remuneração do nível universitário. Hoje, um AGPP em início de carreira tem como salário base menos que um salário mínimo!

 

O Sindsep defende ampliação das categorias (de 15 para 17) e dos níveis na carreira (de 2 para 3), com o enquadramento por tempo de efetivo exercício e na função para os admitidos, incluindo todos os servidores neste novo quadro.

Defende ainda o fim da data base para promoção e progressão, que impede que trabalhadores progridam por uma ou duas faltas.

 

A comissão Intersecretarial encerrou seus trabalhos ainda em março. Depois disso o governo chegou a apontar o impacto financeiro da viabilização da proposta do sindicato, tendo demonstrando que é absolutamente viável, mas até aqui não sinalizou com a abertura de qualquer mesa de negociação.

 

Para os trabalhadores do nível médio (AGPP e AST) e do nível básico (agente de apoio), trata-se de uma situação insustentável. Como a própria Prefeitura admite no relatório final do grupo Intersecretarial. O nível médio tem uma das piores remunerações do país nesta categoria e o salário do nível básico está abaixo do salário mínimo. Não podemos mais aceitar, é hora de ir à luta!

 

Só com mobilização podemos arrancar uma reestruturação de carreira que valorize o trabalhador!

 

Dia 10 de agosto, às 10 horas em frente a SMG

 Rua Boa Vista, 280 – Centro – São Paulo, SP

 

Confira o parecer técnico da área de Gestão de Pessoas 

Confira o relatório final do GTI

Confira a proposta do Sindsep