Notícias

05 de Julho de 2019 - 17:07

12ª Conferência Regional Interamericana da Internacional de Serviços Públicos!

Para os dirigentes do Sindsep, a Conferência foi importante para entender que os ataques que vem ocorrendo no Brasil por parte do governo, acontece em outros países também

Dirigentes do Sindsep e de entidades sindicais filiadas a ISP, das três Américas, mais de quatrocentos, participaram da IAMRECON, entre os dias 24 e 28 de junho, em Buenos Aires, na Argentina.

 

A referida Conferência contou com excelentes debates em torno de temas como: Acordos comerciais, dívida pública, justiça fiscal, privatizações, futuro do trabalho, ataques ao serviço público e ao sindicalismo.

 

Na conferência também ocorreu a eleição da nova diretoria executiva, uma das titulares eleita foi a secretária da Mulher Trabalhadora do Sindsep, Luba Melo, em substituição a companheira Juneia Batista.

 

O presidente do Sindsep, Sergio Antiqueira, “o Sindsep participar da Conferência da ISP, demostra a sua importância e o seu tamanho dentro do Brasil, como o maior sindicato geral dos servidores públicos, tanto no Brasil como na América Latina. Também foi um grande evento, pois elegemos a dirigente Luba Melo, como Co-presidente do Comitê Mundial de Mulheres, no lugar da Juneia Batista”, declarou.

 

Para a dirigente do Sindsep, Laudicéia Reis, “a Conferência foi uma experiência muito rica, a gente percebe que apesar de ser um ataque para além do Brasil é um ataque internacional, que é de interesse do capital, mas é bom ver que existe resistência em todas as partes”, finaliza.

 

Sai desta Conferência sabendo que hoje mais que ontem a luta é grande e de classe. Eleita como vice-presidenta da Contram, teremos uma tarefa bastante oportuna em denunciar as políticas de desmonte dos governos municipais, estaduais e federal aqui no Brasil. Declara a secretária de Finanças do Sindsep, Solange Ribeiro.

 

Maria de Lourdes (Lurdinha), diz que foi um enriquecimento do conhecimento. “Você ver como estão os países da América Latina, você ouve os relatos dos representantes desses países e vê que os ataques acontecem nos outros países também. Os ataques acontecem onde o neoliberalismo avança e acontecem na educação, saúde, trabalho e meio ambiente”.

 

O dirigente Eudes Wesley, acredita que a Conferência é um espaço democrático, em que as pessoas colocam suas opiniões do que está acontecendo em seus países, e é debatido pelos presentes que apresentam resoluções para combater os ataques contra os serviços públicos de um modo geral.

 

Djalma Prado, considera que a participação do Sindsep foi importante, pois percebe que a nossa luta não é isolada. O que acontece com a gente, principalmente na América do Sul, acontece no mundo inteiro. A retirada de direitos acontece no mundo inteiro.

 

O vice-presidente do Sindsep, João Gabriel Buonavita, na conferência foi muito interessante ver a importância do Sindsep, quando a ISP apresentou o balanço das principais lutas das entidades sindicais que representam os serviços públicos no continente Americano e o reconhecimento da importância do enfrentamento que o Sindsep vem fazendo nos últimos três anos.

 

Sendo a primeira vez que participo de atividades internacionais, sempre é importante estar em contanto com as delegações de outros países, onde temos trocas de experiências e das lutas que os sindicatos desenvolvem em cada país do continente Americano. Saber como está a situação dos serviços públicos e dos trabalhadores que atende a população perante aos ataques dos governos. Declarou o dirigente do Sindsep, Vlamir Lima.

 

O evento foi precedido por atividades que ocorreram a partir de 21 de junho, tais como os SUBRACs de América Central, Países Andinos, Cone Sul, Brasil e seus respectivos Comitês Sub-regionais de Mulheres; o Comitê Regional de Mulheres; e o IAMREC.

 

Ainda antes da IAMRECON tivemos seminários dos diversos setores que compõem a ISP, como municípios, urbanísticos, saúde, entre outros.

 

Durante o seminário da Contram (Confederação dos Trabalhadores Municipais das Américas), elegemos a nova direção. Para presidência Vilani da Silva, Companheira do Ceará, hoje presidenta da Confetam, para 1° vice um companheiro do México e para 2° vice a secretária de Finanças do Sindsep, Solange Cristina Ribeiro.

 

O Sindsep com uma construção coletiva continuará na caminhada internacional contra os avanços neoliberais, o enfrentamento aos ataques do capital, das grandes corporações, dos governos de ultradireita por um mundo melhor e mais justo para população.

 

Em 1907 a ISP (Internacional dos Serviços Públicos) é fundada. Atualmente, agrupa cerca de 635 sindicatos em 156 países. Juntos, estes sindicatos representam mais de 20 milhões de trabalhadoras e trabalhadores de serviços públicos, que prestam serviço na administração pública, nos serviços sanitários e sociais, nos serviços municipais e das empresas de serviços públicos, como água, saneamento, energia elétrica, limpeza urbana, dentre outros.