Notícias

13 de Abril de 2021 - 20:04

Assembleia geral do Sindsep vai discutir fundo de greve permanente

No próximo dia 19 de abril o Sindsep realizará uma assembleia geral extraordinária com a categoria sobre pontos importantes para o financiamento da luta sindical. Com a Greve Pela Vida iniciada pelos trabalhadores da educação no dia 10 de fevereiro, um debate iniciado na greve de 2019 foi retomado no cenário atual: a necessidade de um Fundo de Greve. Assim, a Diretoria do Sindsep entendeu ser necessário aprovar a criação de um fundo, não apenas para o momento, mas que seja permanente. Será apresentada uma proposta de regimento para regrar o funcionamento do fundo que não deverá ser somente para greves possibilitando outras campanhas solidárias.

 
ASSEMBLEIA GERAL  |  19.04 (segunda) | 18h30
 
Participe! Faça sua inscrição: https://tinyurl.com/AssembleiaGeralSindsep
 
 
A Campanha de solidariedade à "Greve Pela Vida" lançada no dia 12 em apoio à greve das trabalhadoras e trabalhadores da educação em greve desde 10 fevereiro é um exemplo desse tipo de iniciativa e deve ser oficialmente legitimada na assembleia geral. A iniciativa construída com os trabalhadores grevistas busca o apoio do sociedade para a Greve da educação, inclusive com contribuições solidárias para ajudar profissionais da educação com salários cortados pela ação intransigente do Prefeito Bruno Covas. E mais do que isso, parte das contribuições iniciais e os valores que não forem utilizados ou que retornarem do auxílio aos trabalhadores serão destinados a entidades e movimentos sociais que estão atuando na luta contra a fome durante a pandemia. 
 
A Assembleia precisa também autorizar os aportes do sindicato para esta e demais campanhas. O Sindsep está propondo que toda a primeira mensalidade de todos os novos filiados da educação que se associaram ao sindicato do dia 10 de fevereiro até o final da greve seja destinada para a Campanha Greve pela Vida. Da mesma forma, em campanhas futuras de sindicalização, poderemos fazer o mesmo, conscientizando a categoria da importância da filiação e do financiamento da luta sindical.
 
Em 2017, no 12º Congresso, já constava nas resoluções a necessidade de rever o valor das mensalidades do Sindsep, onde o Nível Básico e o Nível Médio pagam 2% do salário padrão e o Nível Universitário tem pagamento fixo em R$ 35,00 e que está congelado há cerca de 20 anos. Assim, a Diretoria do Sindsep decidiu levar para a assembleia uma proposta de redução gradual do percentual de desconto de 2% sobre o padrão que começa sendo reduzido para 1,8%  em 2021, visando chegar a 1% em 2025. Essa redução beneficiará a todos os nossos filiados que tem hoje como padrão menos de R$ 1.850,00, o que corresponde à grande parte do nível básico e do nível médio, dentre os quais muitos aposentados com proventos muito baixos.
 
E para compensar evitar uma queda de receita da entidade, a proposta prevê reduzir as distorções do congelamento, corrigindo o teto que passaria para R$ 37,00 em 2021, tendo o acréscimo de apenas R$ 2,00 ao ano para que não haja impacto sobre os filiados com maiores remunerações.
 
Também a diretoria propõe que parte das receitas novas geradas pelas mudanças nas mensalidades sejam destinadas mensalmente ao fundo de greve para uso exclusivo dos auxílios em caso de cortes de salário e atividades de greve.


Edital publicado nos jornais AGORA SP e FOLHA DE S.PAULO em 12 de abril de 2021.
 
 
SINDSEP | Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias no Município de São Paulo