Notícias

03 de Julho de 2018 - 15:07

Doria abandona Prefeitura, mas Bruno Covas mantém desmontes

Bruno Covas ao assumir Prefeitura, afirmou que daria atenção à saúde, educação e segurança, mas seu governo em nada se diferencia do seu antecessor

Doria deixou a Prefeitura dizendo que iria cobrar que Bruno Covas, seu vice e substituto, continuasse sua política de governo. Na verdade, política de desmonte da administração municipal. Doria pretende disputar as eleições para governador do Estado, provavelmente para manter ou ampliar os desmontes feitos em São Paulo há mais de 20 anos.

 

Apesar de Bruno Covas, ter se declarado um social-democrata, devido à forte ligação com seu avô Mario Covas, e dizer que daria atenção máxima à educação, saúde e segurança, o que vimos até o momento foi a continuidade nas políticas de desmonte.

 

Como deputado federal, Covas apoiou o golpe, com o impeachment forjado e seguiu a agenda de Michel Temer contra os trabalhadores e os serviços públicos, inclusive aprovando a Emenda Constitucional 95, que limita os investimentos em políticas públicas por 20 anos, e que reduziu os repasses para a cidade de São Paulo.

 

No município, perpetua os desmontes iniciados por Doria. Destaque para a “Desestruturação” proposta para a Saúde barrada pelos movimentos no MP e o PL 621/16 que ataca os servidores.