Notícias

01 de Junho de 2022 - 10:06

Falta de respeito e prática antissindical nos CEUs

O Sindsep vem tentando a reabertura de diálogo com o COCEU (Coordenadoria dos Centro Educacionais Unificados - CEU). Nesta segunda-feira, 30.05, por contato telefônico, fomos informados pela assessora da coordenadora do COCEU, Rosely Marcelli, que não irão mais atender o Sindsep e que todas as demanda deverão ser encaminhadas ao gabinete.

Enviamos diversos ofícios e, inclusive no dia 5 de abril estivemos presencialmente na Secretaria Municipal de Educação cobrando a retomada das mesas de negociação e que seja instaurada comissão dos Analista de Informações, Cultura e Desporto – profissionais de Biblioteca e profissionais de Esporte dos CEUs)

Diversas unidades relataram casos de autoritarismo e falta de respeito com os referidos profissionais. Além disso, diversos trabalhadores, de unidades diferentes, apontaram problemas na solicitação do requerimento da insalubridade nas bibliotecas, com relatos de dificuldades impostas pelas DRES. Em 2017, a Prefeitura editou a Portaria 89/2017, em que extinguiu várias normativas e atualizou outras. Uma comissão foi constituída e, a partir da análise das atuais condições de trabalho, a PMSP publicou a Portaria 53/2021, inserindo duas situações novas que envolvem trabalhadores da Educação e da Cultura, que atuam nas bibliotecas e arquivos. Alguns profissionais de bibliotecas já estão recebendo o adicional de insalubridade, enquanto outros tiveram seus formulários dificultados por algumas DRES.

Recebemos reclamações de trabalhadores quanto a dificuldades no processo por parte das DRES Butantã, Capela do Socorro, São Miguel, São Mateus, Ipiranga, Jaçanã, Penha, Santo Amaro e Campo Limpo.

Entre as pautas levantadas pelo Sindsep e pelos trabalhadores de CEU, estão a necessidade de novos concursos; a questão das dificuldades impostas pelas DRES e insalubridade nos locais de trabalho; a discussão de uma nova portaria; o descumprimento (ou distorção) da portaria atual, com problemas de autoritarismos - casos de unidades que estão sendo proibidos os atendimentos a adultos da comunidade, ameaças de corte de ponto caso não tenham alunos, entre outros; transferências de secretarias; mudanças de jornada; questão de privatizações os novos CEUs e como isso afeta os antigos; adicional noturno, e demais pontos levantados.

O Sindsep continuará prestando apoio aos trabalhadores e trabalhadoras de CEU, cobrando da gestão a reabertura do diálogo e a retomada da mesa de negociação. Não aceitamos as práticas antissindicais, nem o autoritarismo e assédio com os servidores.