Notícias

11 de Setembro de 2020 - 15:09

Manifestação protesta contra planos de terceirização no Hospital do Tatuapé

Trabalhadores, usuários e Sindsep marcam presença em mais um ato em defesa da Saúde Pública, gratuita e de qualidade contra projeto de privatização dos equipamentos públicos

O Sindsep realizou primeiro ato na zona leste, contra a terceirização/privatização dos hospitais municipais, em frente ao Hospital Municipal Cármino Caricchio, mais conhecido como Hospital do Tatuapé, na manhã desta sexta-feira (11).
 
A prefeitura de Bruno Covas está tentando vender a cidade para os empresários, por isto, é papel de todos e todas defendermos os serviços públicos.

Sergio Antiqueira, presidente do Sindsep, falou sobre a ligação da Reforma Administrativa, pretendida por Bolsonaro, e a relação do desmonte promovido nos serviços públicos paulistanos por Bruno Covas. O objetivo dos governos federal, estadual e municipal em São Paulo, é mais privatização, menos servidores públicos e acabar com a estabilidade, atacando diretamente os trabalhadores e a população.

“Então, aqui é mais uma etapa no Hospital do Tatuapé. Seguiremos fazendo esse processo, em vários hospitais, de conscientização, de fazer live, de passar informações para os servidores, para entendermos o que é isso. Justamente porque, estamos em um processo eleitoral e a gente precisa discutir a cidade e a saúde pública, discutir o papel do funcionalismo. E, neste momento, combater a Reforma Administrativa que Bolsonaro quer impor para acabar com o funcionalismo público”, concluiu Sergio.

Para Alexandre Giannecchini, diretor da região Leste 3 pelo Sindsep, “a importância destes atos é, justamente, o combate à terceirização nos hospitais.” Alexandre lembrou da vitória dos trabalhadores no hospital do Campo Limpo e lembrou, também, da importância da participação dos servidores. “É muito importante a participação dos servidores neste momento, porque o governo do prefeito Bruno Covas e do Secretário de Saúde, Edson Aparecido, tem toda a intenção do mundo em privatizar e entregar os hospitais públicos para as OSS (Organizações Sociais da Saúde).”

Uma técnica em enfermagem do Hospital do Tatuapé, falou dos problemas que enfrenta o hospital e quem acaba sofrendo mais é a população. “Eu, enquanto trabalhadora, digo que o problema não é o serviço público e, sim, a falta do repasse de verbas, a falta da manutenção dos funcionários e equipamentos, a transparência com os funcionários, com os gastos… E quem sempre paga é a população e os trabalhadores aqui. Portanto, estou aqui para lutar contra o desmonte do serviço público.”  Meire Teres, usuária do hospital, mostrou seu apoio à manifestação, “estou de acordo sim, eles estão terceirizando para pegar o nosso dinheiro. É isto que eles querem: tirar o dinheiro do povo e não querem dar atendimento para o povo.”

Lourdes Estevão, diretora dos Trabalhadores da Saúde do Sindsep, chamou a todos e todas para a luta. “Os hospitais estão ameaçados. Cada vez mais, vemos que o governo avança em sua proposta de terceirização dos hospitais e, em hipótese alguma, podemos deixar que isso aconteça”, afirmou Lourdes, que também citou o caso do Hospital do Campo Limpo em que, com a união do Sindsep, dos movimentos populares, dos trabalhadores e do conselho gestor, conseguiu barrar a terceirização no hospital e impediu a chegada da OSS.

Novos atos acontecerão em defesa dos hospitais públicos. A próxima manifestação, já marcada, será no Hospital Tide Setúbal, na Zona Leste, no dia 18.09 às 10 horas, para denunciar o desmonte e a privatização da saúde pública. E, neste sábado, dia 12 de setembro, às 10 horas, manifestação contra a terceirização no CEU de Taipas, Rua João Amado Coutinho, convocada pela comunidade.

Confira aqui as fotos da atividade: https://sindsep-sp.org.br/fotos/ato-contra-a-terceirizacao-e-privatizacao-no-hospital-municipal-do-tatuape
Veja o vídeo completo do ato: https://www.facebook.com/sindsep/videos/1678601242299205