Notícias

22 de Fevereiro de 2021 - 10:02

Nas ruas, movimentos pedem vacinas, auxílio emergencial e Fora Bolsonaro

O sábado foi dia de protestos contra a falta de vacinas para enfrentar a pandemia e pedir o impeachment de Jair Bolsonaro

Os protestos contra o governo de Jair Bolsonaro que tem tido uma atuação medíocre no combate à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que já deixou cerca de 250 mil mortos, e não tem nenhum plano de retomada dos empregos e da economia, tiveram mais uma etapa neste sábado (20).
 
Movimentos sociais e sindicatos junto com a população foram às ruas em carros, motos e bicicletas, pela terceira vez este ano, pedir o impeachment do presidente, a volta do auxílio emergencial e vacina para todos. Neste domingo (21) haverá novas manifestações. Confira os locais abaixo.
 
Os atos foram convocados pelas Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, com apoio da CUT e diversas entidades sindicais como professores, metalúrgicos, servidores públicos e trabalhadores dos Correios (a estatal é uma das que estão na mira de privatizações do governo federal). Para a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) é hora dos trabalhadores se unirem ao coro e gritar ”Fora Bolsonaro“. A entidade diz que esta é uma luta para que todos os brasileiros sejam vacinados e que o auxílio emergencial seja retomado. O presidente da CUT, Sergio Nobre entende que sem auxílio emergencial, o país viverá um caos social.
 
Foto: Roberto Parizotto (Sapão) / CUT
 
Veja como foram os atos
 
A tarde na capital de São Paulo, os manifestantes se reuniram nas quatro zonas da cidade: norte, sul, leste e oeste com destino à Avenida Paulista. Na zona oeste a concentração foi na Praça Charles Miller , no estacionamento do estádio do Pacaembu.
 
Ainda na zona oeste, teve concentraçao na Praça Elis Regina, no Butantã. Na zona sul, os manifestantes se concentraram no Largo do Socorro, na Avenida Vitor Manzini, na zona leste no estacionamento ao estádio do Itaquerão e na zona norte, na Brasilândia, na Estrada do Sabão, em frente ao Sacolão Municipal.
 
No interior de São Paulo, na cidade de São José dos Campos, após concentração no Estádio Martins Pereira, os manifestantes saíram em carreata levando faixas, bandeiras e um boneco inflável de Bolsonaro, em protesto contra o presidente da República.
 
Foto: Roberto Parizotto (Sapão) / CUT
 
 
Em Campinas, os manifestantes se concentraram no Largo do Pará, logo pela manhã. Os organizadores pediam doações para os mais pobres, que com o fim do auxílio emergencial têm passado fome.
 
Em Guarulhos, na grande São Paulo, manifestantes se concentraram, em carreata, na Base Aérea de Cumbica, na Avenida Papa João Paulo I, altura do 5000.
 
Os manifestantes em Poá também começaram o protesto pela manhã. Um carro de som acompanhou a carreata.
 
Foto: Roberto Parizotto (Sapão) / CUT
 
Protestos pela região metropolitana e interior paulista
 
Também houve protestos pela manhã em diversas cidades do interior paulista. Em Arujá o ato teve início a partir da Rua Serra dos Canudos; em Ferraz de Vasconcelos, a partir da Avenida Governador Jânio Quadros; em Itaquaquecetuba, na Rodovia Alberto Hinoto; em Jacareí, região do Vale do Paraíba, com concentração em frente ao Parque da Cidade; Mogi das Cruzes, na Avenida Cívica; em Piracicaba .a concentração foi no Bolsão do Estacionamento da Estação Paulista ; em Sorocaba os manifestantes se concentraram em frente à sede da Prefeitura, no Alto da Boa Vista; em Suzano, o ato teve início na Avenida Brasil , altura do Parque Max Feffer .
 
Na região metropolitana, teve atos em Santo André, em frente à CUT-Subsede ABC e em São Bernardo, com concentração na Rua Odeon, em Ferrazópolis. Depois da concentração, as carreatas seguiram em direção a São Paulo.
 
No litoral norte de São Paulo, o protesto foi na cidade de Ubatuba, a partir do Trevo da Praia Grande.
 
Demais capitais brasileiras e DF
 
Região Nordeste
Teve atos em duas capitais: Maceió (AL) Teresina (PI), e em outras cidades.
 
Em Maceió, a carreata pelo Fora Bolsonaro saiu do Terminal do Graciliano Ramos com cerca de 100 veículos. Os manifestantes pediram além do impeachment do presidente, a volta do auxílio emergencial e vacinas para todos. Para a presidenta da CUT/ Alagoas, Rilda Alves, este governo é genocida que não se preocupa com o desemprego e a vida dos brasileiros e brasileiras.
 
Teve carreata também na capital do Piauí, Teresina. Os manifestantes se uniram ao coro de Fora Bolsonaro.
 
Em Aracaju, Sergipe, a concentração começou na orla do Bairro Industrial, em frente ao ‘Alma Viva’. Os movimentos sindical e social cobram mais vacinas contra a Covid-19, mais SUS, mais auxílio emergencial, mais empregos e mais serviço público.
 
No interior de Pernambuco, na cidade de Garanhuns, os manifestantes também pediram o impeachment de Bolsonaro e vacina para todos. Para os organizadores do ato é hora de acabar com as piadas e demonstrar que as mortes não só apenas estatísticas. São pessoas reais, filhas e filhos perdendo suas vidas e famílias sendo laceradas, chorando a perda dos seus entes queridos. Para eles, é de extrema necessidade nos mobilizarmos pela volta do auxílio emergencial. A pandemia deixou 14 milhões de desempregados no Brasil, sem nenhum meio de renda e sem amparo.
 
Em Brasília foram organizados diversos atos que saíram de diferentes pontos do Distrito Federal: em Águas Clara, na Faculdade Processus; em Guará, no estacionamento do CAVE; no Recanto das Emas, e São Sebastião. As carreatas seguiram em direção ao Palácio do Buriti, onde todas se concentraram e saíram em direção a Esplanada dos Ministérios.
 
Sudeste
Os cariocas não ficaram de fora dos protestos contra o presidente da República. Eles se concentraram no Leme, bairro da zona sul do Rio de Janeiro, em saíram em carreata pelas ruas da capital.
 
Em Campos dos Goytacazes, ainda no Rio, também teve protesto pela manhã.
 
Os mineiros de Belo Horizonte saíram da Praça da Estação e os de Uberlândia participaram da carreata, a partir do Terminal Planalto.
 
Em Juiz de Fora, também teve “Fora Bolsonaro”. O ato partiu da Avenida Brasil.
 
Região Norte
Em Manaus, a concentração foi na Avenida do Samba, Alvorada, próximo à Arena da Amazônia.
 
Belém, a capital paraense, além do ‘Fora Bolsonaro’, os manifestantes protestaram contra a reforma Administrativa. A concentração foi no bairro Aldeia Cabana.
 
Região Centro-oeste
Na capital do Mato Grosso, Cuiabá, a carreata se concentrou em frente à Casa da Democracia na Avenida do CPA.
 
Nesta manhã (20), a Frente Brasil Popular Rondônia organizou faixaços nas entradas da capital Porto Velho, na BR 364 e no viaduto da Avenida Jorge Teixeira
 
Em Campo Grande , Mato Grosso do Sul , os manifestantes intitularam o ato de ‘Carreata pela vida, pelo emprego, pelo auxílio emergencial e #ForaBolsonaro. A manifestação saiu da Avenida Gury Marques, próximo ao terminal rodoviário.
 
Região Sul
No Paraná, Curitiba, a carreata saiu da Praça Nossa Senhora Salete. E em Maringá, na antiga PUC/PR.
 
Os atos em Fortaleza (CE) foram cancelados devido às fortes chuvas. Em Porto Alegre (RS) devido à pandemia e aos aumentos nos casos de Covid-19 , os organizadores decidiram cancelar a manifestação.