Notícias

12 de Agosto de 2021 - 14:08

Plenária de Nível Básico e Médio debate os próximos passos de luta

Nesta terça-feira, 10.08, aconteceu a Plenária de Nível Básico e Médio do Sindsep. A categoria discutiu os próximos passos na luta por reestruturação com valorização na carreira. A luta dos trabalhadores e trabalhadoras do nível básico e médio vem há muito tempo, mas sem avanços recentes. O último aumento salarial foi no ano de 2013. Já em 2019, após a greve contra a reforma da previdência no município, os Agentes de Apoio, AGPPs e ASTs realizaram uma greve buscando reestruturação, mas não houve acordo com o governo. Atualmente, lutamos pela retomada da mesa de negociação e a pauta de incorporação do abono no salário dos trabalhadores, inclusão dos aposentados, além da reestruturação com valorização.

Sergio Antiqueira, presidente do Sindsep, abriu a plenária falando da situação da luta do NB e NM e dos problemas da Lei Salarial. A Lei em si não é o problema, que prevê reajustes salariais anuais por meio do artigo 37 da Constituição Federal, o problema é uso dela, que o governo continua a aplicar o 0,01%, sabotando o objetivo fa lei que seria cumprir a Constituição, segundo Sergio. Sergio também falou que, com a desmarcação da mesa de negociação, o dia 18 de agosto, com ato às 14 horas em frente a Prefeitura, contra a PEC 32, se tornou ainda mais importante.

João Batista Gomes, secretário de imprensa do Sindsep, falou da Reforma Administrativa de Bolsonaro e como ela atinge aos servidores e servidoras, “Essa Reforma vai ser dura, ataque de alto a baixo em cima dos servidores. Ela traz o fim da estabilidade, o congelamento de salários, fim dos concursos públicos, por ai vai”, afetando e muito os trabalhadores, principalmente os de Nível Básico e Médio, que são hoje os menores salários dentre os servidores. João também reforçou a participação de todos e todas no dia 18 contra a Reforma.

Os presentes apresentaram suas considerações, contribuindo com o debate e levantando uma série de propostas para construção dos próximos passos da luta. É consenso entre todos de que a Reforma Administrativa, caso avance, prejudicará aos servidores públicos, portanto é preciso mobilizar. Além disso, na questão das carreiras, é importante que se tenha valorização salarial, discutindo um piso para a categoria e incorporando os abonos nos salários, incluindo os aposentados nesta valorização. E, sem dúvida, inclusão de ganhos para todas, não deixar ninguém de fora, nem dividir a categoria, como o governo tenta fazer apresentando ganhos apenas para a menor parte dos servidores, deixando 70% dos trabalhadores de fora.

Foi encaminhado pela plenária, em um novo encontro, apresentação de uma tabela comparativa, mostrando os ganhos futuros com esta simulação, incorporando o que foi perdido pela inflação desde 2013. Sergio Antiqueira também tratou da questão do Vale-Refeição e Vale-Alimentação, que a Pauta de Reivindicações da Campanha Salarial 2021 do Sindsep busca o aumento, com base na subida de preços gerada pela inflação. Além disso, será criado um Grupo de Trabalho do Nível Básico e Médio. Já para os aposentados, terá nova plenária virtual, com data a ser definida.

E, no dia 18 de agosto, às 14 horas, em frente à Prefeitura, ato do Dia Nacional de Paralisação contra a Reforma Administrativa de Bolsonaro (PEC 32), que destrói os serviços públicos, acaba com os concursos e escancara as portas para a terceirização e para a corrupção. Participe!