Notícias

31 de Julho de 2020 - 18:07

Primeiro CRR online discute resistência ao desmonte dos serviços públicos e homenageia servidores falecidos

O primeiro CRR realizado por teleconferência organizou os próximos passos na luta pelos serviços públicos e apresentação aos conselheiros das novas plataformas de formação e filiação do Sindsep

Nesta sexta-feira, 31.07, ocorreu o primeiro Conselho de Representantes Regionais, a exemplo do último RSU, feito de forma totalmente online e com sucesso. Os conselheiros discutiram sobre os próximos passos na luta contra as terceirizações e privatizações em todo o serviço público, a resistência ao PL 452/20, que apressa a volta às aulas na Educação. Ao final da reunião, todos fizeram um minuto de silêncio em homenagem aos trabalhadores e trabalhadoras falecidos nestes tempos de pandemia de Coronavírus.

O presidente do Sindsep, Sergio Antiqueira, abriu a reunião com uma análise sobre as ações (ou falta delas) dos governos federal, estadual e municipal. No início da pandemia, ao contrário de Bolsonaro, João Doria e Bruno Covas pareciam se colocar favoráveis ao isolamento social, o que mudou devido a pressão do setor financeiro. Sergio ainda lembrou da justificativa para abertura de Covas, “a lógica do Covas para reduzir os leitos não é porque diminuiu os atendidos, mas porque comprou leitos da iniciativa privada. A lógica da abertura, é a lógica eleitoral”, completou.

Maciel Nascimento, secretário da Educação e Formação, trouxe para a discussão a questão do PL 542/20, aprovado em primeira instância na Câmara, que versa sobre a volta às aulas de forma apressada, expondo as crianças, seus familiares e os trabalhadores a um risco desnecessário. Maciel reforçou o pensamento de todos os trabalhadores da Educação, “queremos voltar, queremos trabalhar, mas com as condições adequadas.” Também apresentou dados sobre pesquisa realizada pelo Sindsep com os trabalhadores e as ações das entidades para combater este PL, chamando a todos e todas para nova ação na Câmara Municipal na próxima quarta-feira.

Lourdes Estevão, secretária dos Trabalhadores da Saúde, falou sobre o processo de ataque aos serviços públicos, por meio das terceirizações e privatizações, sobretudo após ao que ocorreu no Hospital do Campo Limpo, onde a Prefeitura quer entregar a administração do Hospital ao Einstein. “A luta do Campo Limpo é uma luta de toda cidade. Nós temos uma luta de servidor público! Nós temos uma luta por um Estado Social! E não vamos vencer sem o apoio de todos”, enfatizou Lourdes, reforçando a necessidade de união de trabalhadores e munícipes.

Os representantes presentes puderam contribuir com o debate e, ao final das falas, Maciel Nascimento apresentou a equipe de formação e o novo espaço online de formação do sindicato (https://www.escolasindsep.com.br/). E João Gabriel Buonavita, vice-presidente do Sindsep, apresentou o site de filiação (http://sindicalizacao.sindsep-sp.org.br/), em que os servidores podem se filiar ao Sindsep a distância.

No próximo dia 07 de agosto, sexta-feira, haverá um ato em defesa da vida e pedindo Fora Bolsonaro, que não respeita a vida dos brasileiros e ataca diariamente os trabalhadores, sobretudo, do serviço público. No encerramento da reunião, os presentes fizeram um minuto de silêncio em lembrança aos trabalhadores que faleceram neste momento de pandemia.