Notícias

11 de Julho de 2018 - 10:07

Quase um ano após a Reforma Trabalhista

#Elasporelas

 

Nós mulheres brasileiras que chefiamos quase 30 milhões de famílias (dados de 2015) em sua imensa maioria, mulheres pobres e negras; sem dúvida somos as maiores vítimas desse quadro dramático.

Com dupla, tripla jornada somos as primeiras a serem mandadas embora em tempos de crise. Com a devastação dos nossos direitos que esses golpistas chamam de "flexibilização".

Flexibilização é um nome bonito para uma reforma que prevê que a mulher gestante ou lactante poderá trabalhar em locais insalubres, prejudicando sua saúde e a saúde do bebê.

Essa mulher que vai encontrar dificuldades de ter um pré natal de qualidade, dada a situação do desmonte do SUS e congelamento dos gastos públicos. Essa mulher que ainda vai passar no mínimo 2 horas dentro de um ônibus ou trem lotado porque mobilidade urbana não existe. Onde isso é flexibilização? Isso é retirada de direitos dos mais vulneráveis.

Estamos em ano de eleição e precisamos que nossas candidatas e candidatos  tenham como meta o compromisso de revogar todos esses projetos!

 

Por mais Beneditas da Silva, Gleisis, Marias do Rosário...

 

#Elasporelas

Por Luba Melo - Secretaria de políticas para as mulheres

Militante AMB Articulação de Mulheres Brasileiras