Notícias

08 de Março de 2018 - 16:03

Servidores municipais aprovam por unanimidade GREVE

Assembleia no dia 15 de março, ocorrerá na frente da Câmara Municipal, às 13 horas

O prefeito João Doria conseguiu provocar o descontentamento de todos os servidores municipais de São Paulo. A resposta dos trabalhadores ao PL do Extermínio (621/16) é GREVE! Reunidos mais de 40 mil trabalhadores estão unânimes em parar os trabalhos para poder defender seus direitos. 
 
 
Milhares cantavam o que os trabalhadores pensam do prefeito João Doria.
Pior Prefeito do mundo!
Pior Prefeito do mundo!
Viaja um pouquinho,
Descansa um pouquinho,
E ferra todo mundo. 
 
 
Após amargarem baixos salários e nenhum reajuste salarial, os servidores públicos municipais são atacados com uma reforma da previdência que aumenta o desconto dos salários em até 19%. Esse percentual (19%) só se for de reajuste!
 
 
O Ato de hoje (8 de março, no Dia Internacional da Mulher) lotou a Praça do Patriarca e Viaduto do Chá, os trabalhadores convocados pelo Sindsep e demais entidades de servidores municipais deram para o Governo Doria o claro recado de que ele vai encontrar muita resistência e organização dos trabalhadores. Não será aceita a redução de salários, não será aceito o desconto de até 19% nos salários. Hoje, um agente de apoio recebe apenas R$ 755,00 de salário base, ou seja, menos do que um salário mínimo.
 
 
A ideia de atacar os servidores e promover o fim da prestação de serviços para a população não faz sentido. O prefeito deveria pensar em formas de incentivar a educação, saúde, urbanismo, serviço funerário, assistência social, segurança entre tantos outros serviços prestados à população e não desmotivar os trabalhadores com descontos abusivos. Administrar a cidade viajando e articulando uma possível candidatura para o governo do Estado, mostra o total desprezo que o autointitulado não-político tem pela cidade e por seus cidadãos.
 
 
Após o Ato na frente da Prefeitura os trabalhadores seguiram em caminhada para a Câmara Municipal para exigir dos vereadores a imediata retirada do PL 621/16. Na sequência os trabalhadores foram para a Avenida Paulista se juntar a Marcha em Defesa da Democracia e dos Direitos, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Trabalhadora.
 
 
 
Calendário de Luta
Aprovada a continuidade da Greve. Amanhã (9 de março) é dia de ir para a unidade para conversar com a população. Unidades que ainda não estão greve, devem realizar assembleia para decidir pela adesão e eleger representantes para o Comando de Greve. Segunda às 16 horas, Comando de Greve, no Centro de Formação, na Rua Barão de Itapetininga, 163, 2º andar. No dia 15 de março, haverá assembleia na Câmara Municipal, às 13 horas, para discutir a continuidade das mobilizações e Greve.