Notícias

19 de Novembro de 2020 - 15:11

Trabalhadores e usuários dos CEUs estão em perigo: pelo fechamento urgente do CEU Butantã

Passada uma semana da reabertura apressada dos Centros Educacionais Unificados (CEU), visando a eleição por Bruno Covas, já é possível ver o reflexo negativo da medida. Somente no CEU Butantã, na zona oeste de São Paulo, ao menos 8 trabalhadores estão afastados por suspeita e, pelo menos, 2 deles testaram positivo para Covid-19. Não bastou o alerta do Sindsep, nem a orientação de especialistas, os Centros Educacionais reabriram ao mesmo tempo que há aumento de casos relatados de coronavírus na cidade. Não podemos aceitar este descaso.

O Sindsep já encaminhou para a Secretaria Municipal de Educação (SME) novo pedido de fechamento do CEU. Por parte da SME, de acordo com as notificações recebidas pelas DREs/DICEUs, até o dia 13 de novembro, haviam 11 casos de servidores, considerando suspeitos e confirmados, e 10 casos entre trabalhadores terceirizados, também entre suspeitos e confirmados, em toda a rede de CEUs. Trabalhadores que foram expostos a risco desnecessário, uma vez que não havia necessidade, nem urgência para a reabertura das unidades e que expuseram crianças, jovens e seus familiares a risco.



Luba Melo, diretora do Sindsep, falou sobre o descaso da Prefeitura, para ela, uma “manobra eleitoreira”, em que “Bruno Covas coloca em risco a vida de crianças, adolescentes e Trabalhadores. O Sindsep está tomando todas medidas legais e exige o imediato fechamento dos CEUs" Ainda completou, sobre o descaso, chamando de ”absurdo reabrir os equipamentos educacionais em um momento em que a pandemia não acabou e temos informações que o número de internações por Covid na rede municipal de São Paulo saltou 26% na última semana. O Sindsep está orientando os trabalhadores a não realizarem atendimento que coloque suas vidas e a vida da população em risco”, afirmou Luba.

Nesta semana que, segundo dados apresentados pelo governo do Estado, houve um aumento de 29,5% nos casos de Covid-19 na cidade de São Paulo, em relação a primeira quinzena de outubro. Somando, até o dia 17 de novembro, 333.009 casos confirmados - sendo mais de 15 mil destes apenas neste mês de novembro - e mais de 14 mil mortes desde o início da pandemia. Além disso, o número de internações na rede municipal também subiu, atingimos cerca de 45% de ocupação nas UTIs (no mês anterior, no mesmo período, havia cerca de 35%). Não é hora de abrir, nem os CEUs, nem o retorno às aulas.

O Sindsep reforça o pedido pelo fechamento dos Centros Educacionais Unificados até que haja total segurança e condições de exercer as atividades prestadas sem o risco de contaminação para trabalhadores, usuários e seus familiares. Não podemos aceitar esta reabertura apressada e realizada sem qualquer debate público, ainda mais em um momento eleitoral, o que coloca em xeque as intenções do atual prefeito.