Notícias

13 de Junho de 2012 - 00:06

1º Seminário de Saúde do Trabalhador

Aconteceu nos dias 05 e 06 de junho de 2012, o 1º Seminário de Saúde do Trabalhador, abordando os temas assédio moral e saúde mental o palestrante Roberto Heloani, conceituou a humilhação como sendo um sentimento de menosprezo que causa dor, tristeza e sofrimento. O professor relacionou o assédio moral com a doença mental, sendo a doença uma consequência do assédio. A psicóloga e palestrante Andréia Garbin comentou sobre a importância de acolher aquele que sofre com transtornos mentais, e apontou que ao ser realizado um bom atendimento é possível diagnosticar que a doença mental decorre do assédio moral no trabalho, dando exemplos de casos como alcoolismo e depressão. Encerrando o primeiro dia de seminário, a Dra. Sonia Mascaro abordou o lado jurídico do tema, citando casos que já foram julgados e exemplificando situações cotidianas no ambiente de trabalho. Deixou claro que para se tornar ilegal o ato de assediar moralmente alguém deve ser uma ação repetitiva e prolongada e não um ato único e isolado. Por fim instruiu os funcionários a se prevenirem e evitar estas situações. É de extrema importância o trabalhador conhecer a legislação para combater o assédio. Abrindo o segundo dia de seminário, o pesquisador Koshiro Otani apresentou em sua palestra os impactos da doença mental no trabalho. Fez um resgate da condição do funcionário público atualmente, comentou sobre os transtornos mentais e fez uma relação entre o ambiente de trabalho e a doença, comprovando-a sem a emissão do CAT (comunicação de acidente de trabalho). Finalizou dando grande importância a qualidade de vida do trabalhador, incentivando-os a serem ativos em outras áreas do cotidiano, buscando prazer em outras atividades fora do trabalho.A professora Ivete Ollitta, explicou sobre a Síndrome de Burnout, um distúrbio que pode ser causado pelo desgaste e a exaustão emocional, a despersonalização e o sentimento de incompetência no ambiente de trabalho. Por fim Elionara Ribeiro, técnica do trabalho, abordou os temas relacionados a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) explicando sobre as leis e destacando a importância de usar esse recurso como instrumento de organização, além de apontar como é significativo o trabalhador ter conhecimento dos riscos que o seu local de trabalho oferece. Encerrando o seminário, foi criado o GT (grupo de trabalho), que teve como objetivo aprofundar os debates sobre as questões de saúde do trabalhador, onde todos os palestrantes fixaram a necessidade de todos se organizarem e participarem. Esteve presente em torno de 280 pessoas nos dois dias em que foi realizado o Seminário, este é um momento em que o Sindicato está investindo na formação dos trabalhadores.


Veja as fotos abaixo.