Notícias

05 de Maio de 2011 - 00:05

SERVIÇO FUNERÁRIO: VAMOS PARAR?

O Sindsep junto com a comissão de trabalhadores do Serviço Funerário Municipal de São Paulo (SFMSP) se reuniram com o novo Superintendente para discutir a situação salarial e a extensão da GA (Gratificação de Atividade), que foi aprovada para funcionários da Prefeitura, mas, excluiu os servidores do SFMSP. Na reunião foi informado que o SFMSP já enviou documento para a SEMPLA colocando qual o impacto financeiro da despesa com parecer favorável para pagamento da gratificação.

A GA é de 50% do salário padrão do agente de apoio (R$ 220,00) e do AGPP (R$ 322,00) em 2011 e para 2012 pode chegar a 70%, sendo para o agente de apoio R$ 308,00 e para o AGPP R$451,00. Tudo depende das avaliações de desempenho e das metas a serem alcançadas. Mas para passar a valer para o SFMSP e para as outras autarquias que também ficaram de fora (IPREM, HSPM e autarquia hospitalar) tem de ser aprovada na Câmara Municipal.

A reunião também tratou da constituição de um Grupo de Trabalho para discutir uma reestruturação das carreiras. Foi feito pedido de participação, mas a responsável do RH informou que é uma comissão interna e que apresentará os resultados futuramente ao Sindsep.

No dia 03/05, realizamos uma assembléia no Sindsep com a participação de representantes de 10 cemitérios, da Vila Maria, da Central e das Áreas Verdes. Foi discutido a luta pela extensão da GA e pelo reajuste salarial em 2011, pois não aceitamos os 0,01% que o governo “deu” agora em abril, significa R$ 0,08 depois de 2 anos para o Agente de Apoio.

NINGUÉM AGUENTA MAIS

A situação no SFMSP está ficando insuportável. A pressão, as punições, a idade avançada, as péssimas condições de trabalho, a falta de funcionários e várias outras questões que estão “pegando” nos cemitérios, na Vila Maria, no tráfego, enfim em todas as unidades do SFMSP.

Diante disso a assembléia se posicionou para preparar a paralisação para o dia 25/05 que o Sindsep prepara para exigir o reajuste salarial.

O MOMENTO É ESSE!

Os professores tiveram reajuste, a GCM teve reajuste, a Câmara e o Tribunal de Contas tiveram reajustes. E o SFMSP? Não teve e ainda foi excluído da Gratificação.

Portanto, o que nos resta, é estarmos unidos e irmos à luta. Só assim nossas reivindicações serão atendidas por esse governo.

A assembléia decidiu solicitar uma nova reunião com o Superintendente, pois a simples resposta para a SEMPLA não garante nada. Além disso, a lei 8.383/76 – que é o estatuto do SFMSP – diz que o padrão de vencimentos e gratificações do SFMSP deve ser igual da prefeitura. No art. 22 diz: “Aos cargos e funções da Autarquia serão atribuidos padrões de vencimento e gratificaçõs idênticas aos existentes na Prefeitura, quando houver”.

Portanto é lei, tem de pagar! Então porque essa burocracia? A HORA É AGORA: vamos continuar nossa organização, vamos reunir em cada cemitério, em cada local do SFMSP para fazer essa paralisação acontecer e exigir nossas reivindicações.


REAJUSTE SALARIAL de 39%

EXTENSÃO DA GRATIFICAÇÃO PARA O SFMSP

PISO SALARIAL DE
3 SALÁRIOS MÍNIMOS (R$ 1.635,00)

PAGAMENTO DA GAP (GRATIFICAÇÃO DE ATENDIMENTO AO PÚBLICO) AOS SERVIDORES DO SFMSP

TRANSPARÊNCIA NO PAGAMENTO DOS PRECATÓRIOS

MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO