Saúde do Trabalhador

24 de Janeiro de 2020 - 16:01

Sindsep participa de posse de representantes da Cipa 2020-2021 HSPM

Tomou posse nesta sexta-feira (24), a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) do Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM).  Apesar de percalços anteriores, como a remoção ilegal de um dos representantes eleitos/as no final do ano passado, alterações no horário da posse e o local bastante apertado, vários cipeiros – antigos e atuais – compareceram ao evento e falaram da importância da comissão para a melhoria do trabalho.
 
 
 
Ex-cipeiros reconhecem a trajetória firme de quem se dispõe a representante.| Foto: Pedro Canfora
 
 
Um dos primeiros convidados a falar foi o presidente do Sindsep, Sérgio Antiqueira, que valorizou o papel da saúde do/a trabalhador/a para a entidade e parabenizou a nova Cipa. “Com certeza o sindicato vai estar junto para defender quem sofrer qualquer ataque que venha da administração, porque a gente sabe como é difícil nossa luta, principalmente nesses tempos onde os/as servidores/as públicos estão sob forte ataque”, disse Antiqueira.
 
 
Sérgio, que esteve acompanhando pelo coordenador da Região Leste III, Alexandre Giannecchini Sallum, também chamou cipeiros/as e trabalhadores/as presente à posse, para se somarem à mobilização do dia 18 de março. “Será o dia de greve do funcionalismo do Brasil inteiro. Um dia de mobilização para a gente combater os ataques que estamos sofrendo dos governos federal, estadual e municipal”.
 
 
A expectativa da coordenadora da Região Centro do Sindsep, Flávia Anunciação, é a melhoria do diálogo e do trabalho seguro. “Esperamos que nesse novo ciclo possamos juntar a Mesa de Negociação do HSPM, Conselho Gestor e Cipa, para conquistarmos muitas melhorias para o nosso hospital”.
 
 
“Juntar a Mesa de Negociação do HSPM, Conselho Gestor e Cipa", espera Flávia Anunciação.| Foto: Pedro Canfora
 
Em quase três décadas de criação da primeira comissão no HSPM, os ex-cipeiros/as reconhecem a trajetória firme dos trabalhadores/as que se dispõem a representantes na Cipa, apesar dos reveses, intervenções de governo, intimidações e tentativas de destruição do espaço de interesse do trabalhador.
 
 
O exemplo mais recente é o do assistente de Suporte Técnico (AST) Luciano Alves Duarte (foto abaixo), que após ser reeleito para a Cipa do HSPM, em novembro do ano passado foi removido ilegalmente para outra unidade pela Superintendência. Restituído ao seu local de trabalho este mês, graças ao mandado de segurança que o Sindsep obteve na Justiça, o cipeiro retornou nesta sexta-feira ao HSPM e agradeceu o apoio dos colegas e do sindicato.
 
 

“Temos que trabalhar juntos; nossa união nos torna mais fortes", disse Luciano Duarte.| Foto: Pedro Canfora

 
“Se a gestão persegue o cipeiro é porque não entendeu para que serve a Cipa”, disse Luciano, ao relatar que a Superintendência o acusou em processo administrativo de desempenhar sua função em horário de trabalho.
 
 
Segundo ele, a melhoria do local de trabalho depende da unidade entre os cipeiros. “Temos que trabalhar juntos. É nossa união que nos torna mais fortes. Temos que ser parceiros em favor do que é correto, do que protege a saúde e segurança do trabalhador e de todos que frequentam esse hospital”, finalizou.