Saúde

13 de Julho de 2020 - 13:07

16 DE JULHO: Sindsep fortalece o ato contra o fechamento da Escola de Saúde Pública Prof. Makiguti

Além da participação no protesto, a direção do Sindsep solicitará uma audiência com o prefeito Bruno Covas para alertá-lo sobre o que está em jogo com a extinção da Fundação e consequentemente da escola.

O Sindsep fortalece a mobilização e participação no ato contra o fechamento da Escola Municipal de Educação Profissional e Saúde Pública Prof. Makiguti, na Cidade Tiradentes, na próxima quinta-feira (16/07), às 9h, em frente ao equipamento de ensino técnico.
 
 
 
 
Toda a estrutura da escola, que já formou mais de 10 mil jovens e hoje estão empregados em UBS, hospitais, clínicas e laboratórios, hoje está ameaçada. Isto porque o Executivo Municipal aprovou na Câmara Municipal o Projeto de Lei (PL) 749/19, em 24 de junho, que extingue autarquias municipais, entre as quais a Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura – Fundação Paulistana, que administra a Escola Municipal de Saúde Pública Professor Makiguti. Os cargos do equipamento de ensino público serão extintos e alguns profissionais serão transferidos para a administração direta ou IPREM, como é o caso da direção da Escola. 
 
Além de extinguir a Escola, o PL cria muitas incertezas, pois transfere tudo para a SP Negócios, que se autodefine como “promotora do desenvolvimento econômico do município” para “atuar junto à Prefeitura de São Paulo para melhorar o ambiente de negócios e atrair oportunidades de investimento”. No entanto, a Escola de Saúde Pública não é um negócio, é um serviço público para capacitar profissionais para a área da saúde!
 
Num abaixo-assinado virtual, que já reúne mais de 13 mil assinaturas, os alunos pedem ao prefeito de São Paulo, Bruno Covas, e a secretária municipal do Trabalho e Desenvolvimento Econômico,  Aline Cardoso, o veto à extinção da mantenedora e da extinção da Escola Técnica de Saúde Pública Professora Makiguti. “Retirar uma instituição funcional como os números e nossa vivência comprovam, rumo ao desconhecido, sem sequer nos consultar é, no mínimo, invasivo, obscuro e desrespeitoso. A Escola é nossa!”, reitera trecho do abaixo-assinado.
 
 
 
 
O Sindsep se soma a esse protesto e pede seu apoio para assinar o manifesto, que será entregue ao prefeito. O sindicato também solicitará uma audiência com o prefeito Bruno Covas, para alertá-lo sobre o que está em jogo com a extinção da Fundação e consequentemente da escola.
 
Na quinta-feira próxima, o Sindsep fortalecerá a manifestação, em frente à Escola Municipal de Educação Profissional e Saúde Pública Prof. Makiguti, obedecendo ao distanciamento social, uso de máscara e álcool em gel, conforme recomenda a Organização Mundial de Saúde (OMS).
 
Serviço:
 
Ato contra o Fechamento da Escola Municipal de Educação Profissional e Saúde Pública Prof. Makiguti
16.07 – Quinta-feira
9h
Avenida dos Metalúrgicos, 1945 – Cidade Tiradentes