Saúde

09 de Junho de 2020 - 16:06

Ato exige mais leitos e saúde pública na zona leste com reabertura de hospitais fechados

Novos atos na região Leste, pactuados entre os ativistas com uso de máscara e distanciamento recomendado entre as pessoas, estão sendo organizados para o próximo sábado (13).

No último sábado, 6 de junho de 2020, dezenas de manifestantes participaram de ato convocado por movimentos de saúde, populares e sindicais em frente à Arena Corinthians (Itaquerão), para exigir um Hospital Municipal Emergencial de Campanha na Zona Leste, além da reabertura e municipalização de hospitais fechados na cidade.

 

Manifestantes exigiram também a reabertura emergencial dos hospitais Vasco da Gama, Menino Jesus, Vila Prudente, Nossa Senhora da Penha e Nossa Senhora do Sagrado Coração. | Foto: Elineudo Meira.

 

A cidade de São Paulo conta com mais de 200 mil casos de Covid-19 confirmados. A região leste da cidade corresponde a 34% das mortes, mais de um terço do total da cidade. São mais de 3mil mortes. Nos hospitais públicos da região, os leitos de UTI e respiradores já estão no limite da capacidade.

 

Durante o protesto, dirigentes da Central dos Movimentos Populares (CMP), a União de Luta dos Cortiços por Moradia (ULCM) e a Frente de Lutas por Moradia mandaram seu recado para o governo municipal, assim como representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sindsep, SindSaúde-SP, Sinesp, Sintaema, Sintraemfa, Sindicato dos Médicos e ativistas de partidos comprometidos com a reivindicação. Os manifestantes querem a ampliação do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio da administração pública direta.

 

Foto: Elineudo Meira.

 

O ato colocou na pauta também a reabertura emergencial dos hospitais Vasco da Gama (Brás), Menino Jesus (Ermelino Matarazzo), Vila Prudente (Vila Ema), Nossa Senhora da Penha (Penha) e Nossa Senhora do Sagrado Coração (Vila Formosa) e a realização de novos atos, no próximo dia 13 de junho.

 

Eles também denunciaram as condições de trabalho e mortes de profissionais de saúde pela negligência do prefeito Bruno Covas e do governador João Doria. Hélcio Aparecido, dirigente da CUT-SP, denunciou a farsa das organizações sociais da saúde, como Iabas e Santa Marcelina, que sugam os recursos públicos da saúde. "Recursos que deveriam salvar vidas, mas engordam os tubarões da saúde privada".

 

Foto: Elineudo Meira.

 

PRÓXIMOS ATOS NO DIA 13

 

Novos atos na região Leste, pactuados entre os ativistas com uso de máscara e distanciamento recomendado entre as pessoas, estão sendo organizados para o próximo sábado (13).

 

REGIÃO DA MOOCA/BRÁS

 

Manifestação pela reabertura e municipalização do Hospital Vasco da Gama.

Horário: das 10h30 às 11h30

Local: Esquina da rua Coimbra e a rua Cesário Alvim, no Brás.

 

REGIÃO DA PENHA

 

Reabertura e municipalização do Hospital da Penha

Horário: início da concentração às 11h

Local: Largo do Rosário

 

:: Assista ao vídeo do ato em frente à Arena Corinthians