Saúde

07 de Outubro de 2015 - 16:10

Cofen e Sindsep discutem progressão de auxiliar para técnico de Enfermagem

Sindsep e Cofen se reuniram na quarta-feira (30) para debater sobre progressão de auxiliar para técnico em enfermagem. Infelizmente na saúde o que encontramos atualmente são profissionais cada vez mais qualificados, mas sem uma remuneração adequada. Há anos que o Sindsep luta pela política de remuneração justa e que atenda às necessidades dos profissionais da saúde e deixou esta questão bem clara na reunião com o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen).

Nesse sentido o Vice-Presidente Leandro de Oliveira fez uma breve retrospectiva lembrando da luta desenvolvida pelo Sindsep a partir de um dispositivo deste conselho, que restringia a atuação do Auxiliar de Enfermagem em ações de enfermagem em áreas críticas e assistência de alta complexidade para Técnicos de Enfermagem. Iniciou-se as negociações ainda na gestão Serra/Kassab, dando continuidade na atual gestão Haddad, para realização de formação e migração de Auxiliar de Enfermagem para Técnico de Enfermagem. Essa resolução uma vez revogada, criou dificuldades para a continuidade desta negociação. Todavia, a experiência do passado, a exemplo do “Larga Escala” que possibilitou transformação do cargo do Atendente de Enfermagem em Auxiliar de Enfermagem na cidade de São Paulo demonstra que isto é possível.

A Secretária dos trabalhadores da saúde do Sindsep, Lourdes Estevão, auxiliar de enfermagem, com formação técnica e universitária nesta área afirma, “ O Sindsep assumiu essa luta da transformação dos auxiliares para técnicos, porque, além destes profissionais já estarem habilitados, á muitos anos vem exercendo a função (sem o devido reconhecimento), que só foi oficializada através de concurso público em 2014. É importante destacar que a formação técnica desses profissionais tem sido patrocinada pela própria prefeitura, portanto é justo e produtivo para o serviço de saúde a absorção destes, no quadro de trabalhadores de enfermagem”.

Para o Conselheiro Municipal de Saúde e dirigente do Sindsep, Walney Araújo, “As exigências impostas são enormes pelo mercado de trabalho aos profissionais de enfermagem. Estes profissionais por sua vez, tem se qualificado cada vez mais. Um grande número de auxiliares de enfermagem já possui formação técnica e até mesmo universitária. Todavia, o quantum remuneratório pago a esses profissionais continua muito abaixo, não condizente com sua capacitação técnica e especializada. Temos clareza que é preciso modificar essa realidade ".

Nos últimos anos, o Sindsep tem intensificado esta luta, abrindo espaços de diálogo com o Coren – SP, Governo Municipal, Ministério Público da saúde que nos encaminhou para o Ministério Público do Trabalho, e por último o diálogo com o Cofen, que nos encorajou ainda mais, declarando que “apoia, nacionalmente, a adoção de uma emenda à constituição que permita a ascensão funcional dos servidores públicos da enfermagem, cerca de 35,5% dos profissionais de nível médio da enfermagem já concluíram ou estão cursando nível superior. Nós, dirigentes do Sindsep, convidamos todos os trabalhadores da enfermagem envolvidos nesta luta, a participarem do coletivo de saúde do sindicato que tem como objetivo organizar e impulsionar esta luta. Somente unidos, organizados e mobilizados teremos as condições de conquistar Direitos e valorização da categoria.  

O presidente do Cofen, Manoel Neri, se comprometeu com o Sindsep, que  após a sua provocação oficial  a plenária do Cofen se pronunciará oficialmente sobre a transposição dos servidores de São Paulo em um prazo de 90 dias.