Saúde

23 de Março de 2020 - 17:03

Descaso da Prefeitura com EPIs ameaça segurança dos servidores do Hospital do Tatuapé

Hospital Municipal Cármino Caricchio, localizado no bairro do Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo, é uma instituição pública de referência nacional em tratamento de queimados, com uma história de mais de 50 anos.  

 

Nesse momento, em que a cidade e o país estão enfrentando a pandemia de Coronavírus, os trabalhadores estão enfrentando uma situação desesperadora com o aumento de pacientes contaminados com o Covid-19.

 

A falta de equipamentos de proteção individual - EPIs adequados é uma ameaça à segurança dos servidores em todos os plantões. E a situação é de responsabilidade da Prefeitura.

 

Não há nada em número suficiente: máscaras apropriadas, capotes, luvas, proteção ocular ou máscara facial e até mesmo avental. Segundo recomendação da Organização Mundial de Saúde – OMS, esses equipamentos são fundamentais para proteção dos trabalhadores da saúde contra o Covid-19.

 

O vírus tem alto poder de contágio, resistindo por muito tempo em superfícies. No hospital, em apenas um dos plantões de trabalho, mais de 10 servidores entre médicos, enfermeiros e técnicos foram infectados. Há informações inclusive de um enfermeiro e médico entubados na Unidade de Tratamento Intensivo.

 

O Sindsep como entidade que defende os servidores públicos, reforça a exigência feita nos ofícios 199 e 201 enviados pelo Sindicato para a Prefeitura, para que o governo tome as devidas providências para a garantia de proteção à saúde dos trabalhadores que atuam na linha de frente no salvamento de vidas.

 

A Prefeitura deve se preocupar menos com marketing e mais em cuidar de quem cuida da saúde da população e enfrenta a epidemia de Covid-19 em meio ao desmonte dos hospitais públicos.