Saúde

16 de Julho de 2020 - 19:07

Governo Covas reforma unidades em ano eleitoral e expõe ao risco da pandemia população e servidores

Comissão, formada por diretora do Sindsep, SindSaúde e Conselho Municipal de Saúde, conversou com a gestora do serviço, que se comprometeu a remanejar os atendimentos para outro espaço. Uma reunião foi agendada para a próxima semana, onde será verificado o cumprimento.

Representantes do Sindsep, SindSaúde e Conselho Municipal de Saúde estiveram nesta quinta-feira (16) na Unidade Básica de Saúde (UBS) Vila Zatt, em Pirituba, zona Noroeste, para verificar as condições do serviço que, em meio à pandemia, está atravessando também uma "reforma".
 
Lucianne Tahan, coordenadora da Região Noroeste do *Sindsep*, relata que a reforma, no valor de R$ 1,7 milhão, está expondo trabalhadores e usuários da UBS -- que divide terreno com a Assistência Médica Ambulatorial (AMA) --, a condições de alta insalubridade.
 
 
 
 
Além do constante barulho e poeira, hoje não tinha nem água no banheiro utilizado pelos funcionários. "No pequeno espaço dentro da unidade estão sendo atendidos suspeitos de Covid-19, bebês e gestantes. Hoje havia uma fila pra vacinar contra Sarampo, sem distanciamento de um metro, num espaço tão restrito que funcionários da limpeza, responsáveis pela obra, munícipes aguardando vacina e para fazer teste de Covid se esbarravam todo tempo", detalhou Lucianne Tahan.
 
 
 
 
Segundo a dirigente, no período em que a comissão esteve por lá, pode-se observar também a falta de planejamento da obra, em momento completamente inadequado. "A população passa no meio da obra pra ser atendida, correndo risco de acidente. Na recepção, é impossível os servidores circularem porque concorrem com o espaço para guardar prontuários médicos".
 
 
 
Ao visitar o refeitório dos servidores, a comissão também observou pia entupida, torneira sem água, cadeiras quebradas, o que segundo a gestão do serviço estão sendo aguardadas novas para a substituição.
 
 
 
Na visita, a comissão composta pela diretora do Sindsep, Lu Tahan, o diretor do SindSaúde e conselheiro municipal, Silas Lauriano, e o conselheiro municipal de saúde pelo segmento usuário, Rubens Alves Pinheiro Filho, pontuaram os problemas no serviço de saúde para a gerente. Esta se comprometeu a remanejar os atendimentos para outro espaço. O que será verificado na reunião agendada para a próxima semana, entre a comissão e a gestora.