Saúde

19 de Julho de 2021 - 13:07

Precarização e sucateamento do CTA Guaianases acaba com desabamento do teto e população desassistida

Resultado da precarização teto desaba e servidores comemoram por ter ocorrido de madrugada e não ter ninguém no local

O Centro de Testagem e Aconselhamento - CTA em DST/AIDS de Guianases, em 8 de julho, passou por um grave incidente com o desabamento de parte do forro do teto, que ocorreu durante a madrugada e não feriu nenhum paciente ou profissional.  O acidente demostra claramente a precarização e sucateamento dos equipamentos públicos na cidade de São Paulo e o perigo ao qual os trabalhadores da unidade estavam expostos.

 

Com o desabamento do teto, os servidores da unidade foram dividido em duas equipes, a parte administrativa foi para a Suvis Guaianases e a outra ainda irá para a UBS Guaianases II e seguem atendendo no local, mesmo com os problemas no prédio.   Para servidoras do local com essa divisão haverá perdas nos serviços prestados à população na região.

 

Em relação a uma nova sede para o CTA, servidoras afirmam que já há uma nova sede disponível desde o começo do ano, quando foi feito todo um processo de identificação dos imóveis disponíveis na região e encaminhada as informações para a Coordenaria de Saúde Leste. No entanto, o processo ficou parado na mesa do financeiro, pois o aluguel não foi aprovado.

Foto do teto retirada do site: http://www.mopaids.org.br/leia-noticia.php?codigo=1722

 

Em meio ao descaso da Prefeitura quem sofre são os/as trabalhadores/as e os usuários do CTA. Os Centros de Testagem e Aconselhamento são serviços de saúde que articulados aos demais serviços do Sistema Único de Saúde, representam uma estratégia importante na promoção da equidade de acesso ao aconselhamento e ao diagnostico do HIV, das Hepatites B e C e, da Sífilis.

 

Segundo matéria do Portal Agência de Notícias da Aids, os usuários do equipamento estão preocupados com possíveis situações de violência e discriminação que poderão sofrer aos serem atendidos em um local que não conte com equipe especializada e que é utilizado pela população em geral. Muitos destes usuários serem LGBTs.

 

O Sindsep irá pautar na mesa da Secretaria Municipal de Saúde o problema e cobrará uma solução. Como também que o CTA continue funcionando e que os trabalhadores não continuem sem condições de trabalho, sendo distribuídos por várias unidades da região e com isso, se perca o trabalho tão importante feito pelo Centro de Testagem e Aconselhamento.