Saúde

11 de Novembro de 2019 - 09:11

Prefeito Bruno Covas quer fechar o Pronto Socorro de Perus que presta serviços na região há mais de 50 anos

O prefeito Bruno Covas quer fechar o Pronto Socorro de Perus, após a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento – UPA na região, que estava prevista para dezembro, mas a organização social SPDM, que será a responsável pela unidade já está chamando os novos contratados para iniciarem os trabalhos na próxima quarta-feira, 13 de novembro. 
 
No Pronto Socorro de Perus, trabalham em torno de 136 funcionário da administração direta. Os mesmos foram informados nesta quinta-feira, 7 de novembro, que não irão trabalhar na UPA e que precisam escolher outras unidades. No entanto, a mais próxima é a de Pirituba, mas não sabem se haverá vaga para todos lá.  As outras opções são em lugares distantes como Hospital do Tatuapé, de Ermelino Matarazzo e Campo Limpo.
 
Já o prédio em que fica o Pronto Socorro será ocupado por outros serviços que já existem na região e não criados novos, como o governo afirma. Ao invés de com a nova UPA somar mais um serviço de saúde na região, eles vão desativar uma unidade com mais de 50 anos de prestação de serviço e que atende em média 14.500 pacientes por mês. Na região de Pirituba foi aberta uma UPA, mas o hospital continuou em funcionamento. 
 
Os servidores e população irão realizar um ato na próxima quarta-feira, 13 de novembro, às 8 horas em frente ao Pronto Socorro, contra o seu fechamento da unidade.