Saúde

31 de Julho de 2019 - 15:07

PREFEITURA QUER ACABAR COM FARMÁCIAS NA REDE PÚBLICA MUNICIPAL

PREJUDICAR SERVIDORES MUNICIPAIS E REPASSAR RECURSOS PÚBLICOS PARA EMPRESAS

Trabalhadores/as das farmácias municipais da cidade de São Paulo, se reuniram em uma plenária nesta terça-feira, dia 30 de julho, para discutir a situação aberta com a publicação do termo de referência de licitação do modelo de logística e distribuição de materiais e medicamentos da Prefeitura do Município de São Paulo – Autarquia Hospitalar Municipal.

 

Segundo os trabalhadores/as: "estão ocorrendo vistorias, por parte de empresas interessadas na terceirização dos serviços de distribuição de materiais e medicamentos (que inclui a assistência farmacêutica) nas unidades de farmácia e almoxarifado em unidades hospitalares da Autarquia Hospitalar Municipal - AHM".

 

Para o sindicato e os trabalhadores/as, numa primeira análise do Termo de Referência, apesar da aparente dúvida sobre a contratação de funcionários para a assistência farmacêutica dentro das unidades da AHM, o intuito da atual administração da Prefeitura é terceirizar o processo por completo, de ponta-a-ponta.

 

Pelas informações apuradas, haverá sistemas informatizados e responsáveis técnicos de logísticas em todos os setores de distribuição de medicamentos e materiais da AHM. O que deixa claro que os funcionários públicos sofrerão, de qualquer modo, ingerências da parte da empresa a ser contratada (o que gerará conflitos já conhecidos em unidades e serviços terceirizados);

 

Vamos defender as farmácias! Próximos passos:

 

1. Solicitaremos, já, uma mesa extraordinária (SMS / AHM) para tratar da questão da terceirização das farmácias;

2. Formaremos uma Comissão para tocar a mobilização contra a terceirização das farmácias:

3. Plenária dos Trabalhadores da Saúde, a ser realizada no dia 17 de agosto, sábado, às 10h, no Sindsep- Rua da Quitanda, 101. Vamos unificar a luta dos profissionais das farmácias com os demais profissionais da saúde.