Saúde

09 de Outubro de 2020 - 14:10

Pressão do Sindsep garante reunião com gestão do Hospital Saboya na próxima terça (13/10)

Dirigentes irão reforçar pauta de reivindicações apresentada pelos trabalhadores da enfermagem ao sindicato

O Sindsep esteve nesta quinta-feira (8/10) acompanhando reunião dos trabalhadores da Enfermagem com a direção do Hospital Municipal Dr. Arthur Ribeiro de Saboya (ou Hospital do Jabaquara), na zona Sul da capital, devido os problemas que vêm enfrentando, como falta de diálogo, sobrecarga de trabalho aos servidores devido à falta de concursos, condições precárias, falta de ambientes adequados para descanso e alimentação, entre outras demandas.

 

As reuniões da coordenação de Enfermagem com os plantões noturno e diurno ocorreram, ontem, após a pressão do Sindsep. O sindicato já havia solicitado reunião com a direção do hospital para discutir as condições relatadas pelos funcionários em plenária virtual, na semana passada. “Ontem, a gestão marcou para a semana que vem uma reunião com o Sindsep”, informou Luba Melo, secretária de Atenção à Mulher Trabalhadora e coordenadora de Região Sudeste do Sindsep.

 

De acordo com a secretária do departamento Jurídico, Econômico e de Pesquisa do Sindsep, Maria de Lourdes da Rocha Alves, na reunião virtual agendada para a próxima terça-feira (13), às 14h, será reforçada a pauta de reivindicações apresentada pelos trabalhadores da enfermagem. 

As dirigentes do Sindsep foram recebidas pela coordenadora de Enfermagem e a nova diretora do Hospital Saboya, que pediram um prazo para organizar os locais de trabalho e adequar os espaços utilizados pelos servidores.

 

Os profissionais da unidade hospitalar reclamaram, na reunião da semana passada com o Sindsep, da falta de trabalhadores em vários setores, como resultado do sucateamento dos hospitais pela gestão Bruno Covas, pela ausência de concursos e chamadas dos aprovados. “Faltam maqueiros, técnicos de gesso, fisioterapeutas para o acompanhamento de pacientes entubados, criação de fluxo para classificação de risco dos pacientes na emergência e profissionais que possam fazer o atendimento a familiares no processo pós-morte”, disse Luba. 

 

Na estrutura física, além de melhorias no espaço da copa, há a necessidade urgente de adequação da Enfermaria de Saúde Mental (Observação 3). O Sindsep também pretende acompanhar, junto com o Conselho Gestor do Hospital Saboya, a revisão de diversos contratos do governo com empresas para oferecer serviços de limpeza, tomografia, transfusões e hemoderivados (empresa Colsan). “Na ausência de profissionais contratados, o que está ocorrendo é uma sobrecarga aos funcionários públicos. São os servidores que têm que injetar contraste para a realização do exame de tomografia, transfusões e outros serviços que são contratados. Isso precisa de uma auditoria”.

 

Confira também:


Sindsep vai questionar direção do Hospital Saboya sobre condições inadequadas, falta de trabalhadores e contratos terceirizados