Saúde

31 de Março de 2019 - 19:03

Reorganização do SAMU é DESMONTE!

Prefeitura quer fechar 31 bases do SAMU. Empurrando os trabalhadores para lugares sem condições.

O atendimento a população está piorando com esse desmonte: espaços novos longe de vários bairros, que necessitam desse atendimento de urgência. Criando áreas enormes da cidade que ficarão desassistida deste atendimento. É uma piora no salvamento dos cidadãos. O que o prefeito Bruno Covas (PSDB) chama de “economia”, significa demora no atendimento de urgência para a população de nossa cidade.
 
 
O Sindsep não aceita essa medida que piora as condições de atendimento ao povo de São Paulo e coloca os servidores do SAMU para trabalharem em locais totalmente inadequados. 
 
 
Veja reportagem do SPTV sobre o assunto:
 
 
PARALISAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SAMU 
 
 
Contra o fechamentos das bases, os trabalhadores resolveram realizar uma paralisação nesta segunda-feira a partir das 12 horas. 
 
ASSEMBLEIA
 
Os trabalhadores iráo realizar äs 14 horas uma assembleia para definir os próximos passos da luta contra esse desmonte das bases. A assembleia irá acontecer, às 14 horas no auditório do SImesp - Rua Maria Paula, 78 (próximo a Câmara Municipal)