Saúde

23 de Março de 2020 - 16:03

Servidores em perigo | Faltam EPIs no Hospital Tide Setúbal e isolamento dos caso de coronavírus é instalada junto ao PS Infantil

Trabalhadores do hospital em São Miguel Paulista reclamam também de assédio da chefia e falta de planejamento na unidade que será referência para tratamento dos casos de Covid-19

 

Uma denúncia seguida de outra na manhã desta segunda (23) por parte dos servidores que atuam no Hospital Municipal Tide Setúbal, em São Miguel Paulista, periferia da zona Leste de São Paulo. O motivo é a falta de equipamentos de proteção individual para a equipe de clínica médica e da enfermaria de saúde mental atenderem.

Funcionários que vem trabalhando com metade da equipe ameaçaram nesta manhã deixar o serviço, caso não houvesse o kit de proteção na clínica médica. Um dos servidores contou que a supervisora disse à equipe que “teriam de se virar” e começou a distribuir um par de luvas e uma máscara para plantonistas de 12 horas.

 

“A supervisora disse que não havia EPI, somente para quem trabalha na área ‘montada para atender a casos do Covid-19’, que está dentro do Pronto Socorro Infantil. Isolamento foi colocado no fundo, o que obriga que pacientes que precisem fazer exames e internação passem pelo meio do Pronto Socorro Infantil”, relata o servidor.

 

Somente após um grupo de servidores acionar a Polícia Militar, que não compareceu ao local, é que luvas e máscaras apareceram de dentro do almoxarifado.

 

Além da clínica médica, o problema se repete na enfermaria de saúde mental. Com 29 leitos, a enfermaria recebeu uma bisnaga de álcool em gel de 200 ml para o setor inteiro, o que inclui trabalhadores e pacientes, e uma máscara comum, que é utilizada a cada duas horas, para cada trabalhador da saúde cumprir o plantão de 12 horas.

Servidores estão bastante preocupadas porque a direção informou que a unidade hospitalar será referência no recebimento de pacientes infectados pelo coronavírus.

 

“Se não temos EPI adequado e suficiente sem casos de Covid-19, imagine com casos de coronavírus. Não temos vestiários, armários, álcool gel suficiente, máscaras adequadas e os demais EPI. Como vamos nos preparar, nos precaver? Uma máscara, por funcionário, no plantão! Somos linha de frente, sim, mas também temos famílias em casa”, apela a servidora, pedindo a ajuda do sindicato.

 

Direção do Tide Setúbal distribuiu um frasco de álcool gel para trabalhadores e internados de cada setor.