Saúde

29 de Junho de 2021 - 15:06

Sindsep e movimentos populares de saúde pedem reabertura permanente do PS Maria Antonieta, no Grajaú

Secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, se comprometeu a dar resposta até sexta-feira (2/7).

Por Redação Sindsep
 
 
O Sindsep esteve, na tarde de segunda (28/06), com representantes de movimentos populares de Saúde Parelheiros/Marsilac e da Capela do Socorro, em reunião com o secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, para pedir a reabertura do Pronto Socorro do Hospital Geral do Grajaú, que teve há quatro meses sua porta fechada pelo governo Doria.


Antonio Carlos Lima, secretário-geral do Sindsep, com o coordenador da Região Sul I, Sandro Bento de Carvalho 
 
 
O Pronto Socorro Municipal Dona Maria Antonieta Ferreira de Barros do Hospital Geral do Grajaú é referência para atendimentos de urgência/emergência de quase 1 milhão de pessoas que vivem na região de Capela do Socorro, Parelheiros e Marsilac, extremo Sul da Capital, foi fechado para reforma, no entanto a população está sem atendimento desde então.
 
 
O governo informou que as obras devem durar pelo menos mais três meses e o que é pior: com a transferência do atendimento para as UBS/AMAE/AMA Integrada Jardim Icaraí e UBS/AMA Integrada Jardim Castro Alves, destinados a atender comunidades de alta vulnerabilidade em área bastante adensada, vivem lotados. A população do Grajaú, distrito que concentra quase meio milhão de habitantes, está hoje sem serviço de urgência/emergência para ser atendida.
 
 
De acordo com Antonio Carlos Lima, dirigente do Sindsep, o secretário de Saúde se comprometeu a dar uma devolutiva de reabertura provisória do serviço de saúde até sexta-feira (2/07).
 
 
Os representantes dos movimentos populares de saúde também informaram que Jean Gorinchteyn irá discutir o assunto com o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, para uma reabertura conjunta entre estado e município do PS do HGG.
 
 
O PS é de competência municipal e o hospital de responsabilidade estadual.
 
 
Os representantes deixaram claro ao governo que a reabertura do PS precisa ser permanente e não somente enquanto durar as obras de reforma.
 
 
A reunião teve também as presenças do coordenador da Região Sul II do Sindsep, Sandro Bento de Carvalho, parlamentares do PT, como o deputado Enio Tatto, o chefe de gabinete do deputado Maurici, Eduardo Lima, e o vereador Alfredinho, além de conselheiros gestores de saúde do PS Dona Maria Antonieta e representantes dos movimentos populares de Saúde Parelheiros/Marsilac e Claudiana e Cristovão da Capela do Socorro.
 
 

Edição: Cecília Figueiredo